in ,

Diniz e jogadores falam sobre a saída de Antony

Atacante irá para o Ajax no meio do ano, e jogadores e treinador comentam a ida dele para o futebol europeu

Apesar de o jovem atacante se apresentar na Holanda apenas no meio do ano, elenco e comissão técnica já começam a sentir falta do camisa 11, mas esperam aproveitar o máximo a presença dele em campo com a camisa tricolor nos próximos meses. 

Bruno Alves foi um dos jogadores do elenco que não escondeu a falta que Antony fará a equipe a partir do meio do ano. 

“Difícil. Falei na semana passada que perder um atleta deste nível vai fazer falta. Só que futebol é assim, uns ficam e outros vão. Mas temos de dar sequência no trabalho. A gente torce para quem entrar na vaga ter a qualidade, que tem, e na sequência suprir a falta dele”, argumentou o zagueiro. 

Pato também comentou sobre a saída do atacante: “O Antony todo mundo sabe, é um grande talento, ajudou o Brasil a se classificar para a Olimpíada… Eu estava conversando com ele de como é incrível o São Paulo ter conseguido tê-lo por mais seis meses. Porque quando eu fui parra o Milan, o Inter tentou e tentou, mas o Milan insistiu que eu teria de ir para lá. Passei seis meses lá trabalhando.”

E completou: “Falei para ele aprender o mais rápido possível a língua para que ele possa chegar lá e se entrosar com o pessoal, tenho certeza de que ele vai trazer muitas alegrias para a gente nestes seis meses. Mas neste time do Ajax ele vai conseguir fazer coisas boas. Torço por ele, que é um menino muito do bem, tem uma família sensacional, agora tem um filhinho. Desejo toda a sorte do mundo, e que ele ajude bastante a gente nestes seis meses.” 

Por fim o técnico Diniz também falou sobre a ida de Antony para o Ajax. 

“Ele queria jogar contra o Corinthians mesmo sem o seguro. Ele tem muita gana de defender o São Paulo e pode ter certeza que ele vai querer sair daqui com muita coisa boa pra torcida. Ele é torcedor e é muito grato com a instituição. Ele estava mal quando eu cheguei, no banco, hostilizado pelo torcedor e confiança baixa. Tivemos uma sintonia rápida e ele foi um dos mais decisivos para a vaga direta na Libertadores. Precisamos regular isso depois do tempo na Seleção. Vamos encaixar e ser feliz juntos”, afirmou. 

E completou: “Que seja eterno enquanto dure. Vamos aproveitar o máximo possível. Estou pensando que ele está aqui, não no prazo. É mais fácil ele deixar a cabeça no São Paulo quando for para o Ajax do que o contrário. Ele interage muito com os companheiros e tem muito desejo de ajudar o clube e vai seguir assim até o último momento em que estiver no clube.”

Foto: Érico Leonan
Fonte: UOL Esporte

O que achou?

Escrito por Natália Milreu