in

8 goleiros gringos que fizeram/ fazem sucesso no Brasil

Além do São Paulo, que teve um ótimo goleiro “gringo”, outros vários clubes foram para fora do Brasil buscar ídolos para fecharem seus gols

Os goleiros gringos não tem um grande histórico de sucesso no Brasil, mas alguns deles ficaram marcado na história de clubes brasileiros.

Veja 8 goleiros gringos que foram bem no Brasil:

Edgardo Andrada – Vasco
O goleiro argentino defendeu o Vasco de 1969 a 1975 e ficou marcado por ter sofrido o milésimo gol de Pelé, mas foi muito mais que isso. Para muitos é o maior goleiro da história do Vasco e conquistou o Campeonato Carioca de 1970 e o Brasileirão de 1974.

Gato Fernández – Internacional
O pai de Gatito Fernández passou pelo Brasil entre 1991 e 1994, mas teve seu auge por aqui em 1992, quando foi campeão gaúcho e campeão da Copa do Brasil pelo Internacional. Passou também pelo Palmeiras e foi campeão brasileiro e do Paulistão, mas não teve o mesmo sucesso.

Agustín Cejas – Santos e Grêmio
O argentino é ídolo do Racing e chegou ao Santos em 1970 para substituir Gilmar. O goleiro surpreendeu e ficou no clube por cinco temporadas, tento conquistado um Paulistão e tendo sido eleito Bola de Ouro do Brasil em 1973.

Ladislao Mazurkiewicz – Atlético-MG
Um dos melhores goleiros do mundo, o uruguaio passou pelo Brasil de 1972 a 1974, quando defendeu o Atlético-MG e passou segurança na meta do Galo durante as três temporadas. Só deixou o clube em 1975 para partir para a Europa, onde defendeu o Granada.

José Poy – São Paulo

Mais um argentino que brilhou como um dos melhores goleiros do Brasil foi Poy, considerado por muitos o melhor da posição na história do São Paulo até as passagens de Zetti e Rogério Ceni.

Poy Defendeu a meta do São Paulo de 1948 a 1962 e foi tetracampeão paulista.

Gatito Fernández – Botafogo
O goleiro chegou ao Brasil em 2014 para defender o Vitória, foi bem, foi para o Figueirense em 2016, também teve sucesso, mas foi no Botafogo que se tornou ídolo. Virou um especialista em defesas de pênaltis e fez os torcedores não sentirem tanta falta de Jefferson, ídolo histórico do clube.

Martín Silva – Vasco
Foram quatro anos de sucesso no Vasco e idolatria da torcida. Chegou para disputar a Série B e não deixou o clube após o segundo rebaixamento. É admirado pelos torcedores e conquistou o bicampeonato carioca, em 2015 e 2016. Sempre usou a braçadeira de capitão.

Rodolfo Rodríguez – Santos e Bahia
O uruguaio é considerado um dos maiores goleiros da história do Santos. Ficou no clube de 1984 a 1988 e conquistou o Paulistão no primeiro ano pelo clube. Também é ídolo no Bahia, onde foi bicampeão baiano em 1993 e 1994.

Fonte: torcedores.com
Foto

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara