Tricolor em livro da família Gabus Mendes

Time do coração de muitos integrantes da família Gabus Mendes, o São Paulo terá “suas” páginas na obra

livroOs 65 anos da televisão no Brasil serão comemorados no próximo 18 de setembro e um dia depois, no Memorial da América Latina, ocorre o lançamento do livro “Gabus Mendes: Grandes Mestres do Rádio e Televisão”, que falam sobra a história da família e seu amor pelo tricolor.

Com exceção do avô Octávio Gabus Mendes, corintiano, os demais integrantes da família, incluindio Cassiano, Cássio e Tato Gabus Mendes são fanáticos pelo São Paulo.

Sabendo disso, o São Paulo Futebol Clube, está envolvido no projeto e doou uma camisa autografada a ser leiloada com renda revertida à Pró-TV e participará da cerimônia de lançamento com uma surpresa.

“Sabendo de ligação da família com o São Paulo, tenho certeza que o evento vai ser emocionante”, afirmou Francfort. Cássio e Tato, filhos de Cassiano, e Helenita, a viúva, já confirmaram presença na cerimônia de lançamento, marcada para a Biblioteca Latino-Americana Victor Civita.

A paixão pelo São Paulo é um dos traços marcantes de Cassiano Gabus Mendes, admirador de craques como Canhoteiro, Pedro Rocha, Zizinho, Bauer, Gerson e Leônidas da Silva. No livro, o amigo Lima Duarte, o cunhado Luis Gustavo e os dois filhos dão testemunhos do fanatismo do personagem pelo Tricolor.

“Na hora dos programas, o Cassiano aparecia, mas costumava faltar nos ensaios de domingo para ir aos jogos do São Paulo. Tinha o clube no coração, nunca quis ser diretor ou conselheiro. O negócio dele era amar o esporte e passou isso aos filhos”, contou Francfort.

00007595Apesar de não ter participado da diretoria, Cassiano conheceu integrantes do alto escalão tricolor, como Laudo Natel, Juvenal Juvêncio, Fernando Casal Del Rey e José Eduardo Mesquita Pimenta, além de homens envolvidos com a área de comunicação, a exemplo de Paulo Machado de Carvalho e Constantino Cury.

Na obra, Cássio relata a surpresa diante do entusiasmo do pai, geralmente reservado, pela conquista do Campeonato Brasileiro 1977 nos pênaltis sobre o Atlético-MG. Tato, por sua vez, recorda uma partida em que o pai foi o primeiro a adentrar o estádio do Morumbi – ele tinha uma cadeira cativa, herdada por seus filhos.

Após passagens por Excelsior, Record, Cultura e Globo, Cassiano Gabus Mendes morreu em 1993, meses antes do bicampeonato mundial conquistado pelo São Paulo diante do Milan. Na ocasião, o caixão foi coberto por uma grande bandeira tricolor, hoje guardada pelo filho Cássio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *