Para Ceni, hoje no mínimo é ter alma

M1to reconhece futebol do São Paulo abaixo da média e projeta partida equilibrada no Morumbi

A importância do jogo, que pode sacramentar a classificação do São Paulo às oitavas de final ou até mesmo eliminar o time da competição, fez o capitão reaparecer na sala de imprensa.

– Eu estou vindo aqui porque é um momento decisivo. É melhor que eu fale do que um jogador mais jovem – declarou o camisa 1 do time do Morumbi.

+ CENI COM FOCO ABSOLUTO NA CLASSIFICAÇÃO

Com o rival classificado e garantido na primeira posição do Grupo 2, Ceni espera o time do Parque São Jorge jogando para eliminar o Tricolor. Isso porque uma derrota são-paulina combinada com uma vitória do San Lorenzo sobre o Danubio, na Argentina, encerra a participação da equipe do Morumbi

– Projeto que será um jogo muito equilibrado, muito parelho. O Corinthians vai jogar para eliminar um rival. Eles sempre se defendem muito bem, tanto que tomaram apenas um gol na Taça Libertadores. Pelo nosso lado, precisamos da vitória. São duas equipes objetivadas a vencer. Acredito que os 12 pontos nos deixariam como o melhor segundo colocado de todos – analisou.

Sem vencer nenhum clássico no ano, o São Paulo acumula quatro derrotas e um empate contra os rivais. Questionado se diante do SCCP é necessário ter mais raça do que técnica para conseguir a classificação, Ceni disse que isso não pode faltar.

– Acredito que o mínimo que devemos ter é alma e coração. Os times mais técnico às vezes não aparentam isso. Será o dia ideal para que possamos ser competitivos e tenhamos o desejo de vitória. O que pode fazer a diferença é uma postura mais aguerrida do que estamos mostrando, aliada a uma parte técnica, já que temos jogadores de capacidade – disse.

Ceni também admitiu que o futebol do São Paulo está abaixo da expectativa nessa temporada, em comparação com o ano de 2014, quando o Tricolor foi vice-campeão Brasileiro. Mas ele não soube explicar o motivo dessa queda de rendimento.

– Em 2014, não terminamos de forma espetacular. A segunda colocação foi boa. Mas em 2015 não conseguimos mostrar nosso potencial. A maioria dos jogadores atuou abaixo da expectativa. Não posso fazer uma avaliação sobre isso. Mas a verdade é que não apresentamos o futebol esperado – reconheceu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *