23 anos depois, São Paulo terá goleiro reserva formado na base

Com a saída de Jean, Lucas Perri, vindo da base, passará a ser o reserva imediato de Tiago Volpi; a última vez foi com Rogério Ceni, com Zetti

Após ser acusado de agredir sua mulher e ter seu contrato suspenso, o goleiro Jean foi emprestado ao Atlético-GO, com isso, Lucas Perri será o reserva imediato de Tiago Volpi. Assim, o São Paulo volta a ter um reserva formado na base, algo que não acontecia há 23 anos, quando Rogério Ceni era banco de Zetti, em 1996.

VALE LEMBRAR QUE além de Lucas Perri, Junior e Tiago Couto também vieram da base, ou seja, o Tricolor tem “três reservas” vindos das categorias inferiores do clube.

Júnior e Lucas Perri se revezavam entre os relacionados para as partidas em 2019 e permaneceram no grupo para 2020. Segundo Fernando Diniz, pela ordem natural, Perri, o mais velho, assumirá a condição de reserva imediato nesta temporada.

​Na última rodada do Brasileirão do ano passado, Diniz escalou um time quase todo formado por jogadores que passaram por Cotia, pois já havia liberado boa parte do grupo principal para as férias. Perri foi o escolhido para o gol e fez sua estreia como goleiro do profissional. No primeiro semestre de 2019 ele ficou emprestado ao Crystal Palace-ENG, porém voltou ao São Paulo.

Lucas Perri, Júnior e Thiago Couto, todos formados em Cotia, estão presentes no grupo que treina durante a pré-temporada do São Paulo, ou seja, independentemente de quem for o reserva de Volpi, certamente será um jovem da base.

O Tricolor estreia no Paulistão, dia 22 de janeiro, próxima quarta-feira, às 21h30, contra o Água Santa, no Morumbi.

Fonte: Lance!
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net