in

Para Rogério Ceni, vento o traiu no gol adversário

Em chute de muito longe, Sosa bateu Rogério e abriu o placar para o Danubio-URU

Pela segunda vez na temporada, o goleiro e capitão Rogério Ceni é colocado na berlinda ao falar sobre uma falha sua em uma partida de grande importância para a equipe. Se na primeira, diante da SEP, o goleiro creditou a curva da bola e a perda do tempo da mesma, dessa vez o vento acabou atrapalhando o arqueiro são-paulino.

Logo na saída do campo após o final de partida em Montevidéu, Rogério falou sobre o fatídico lance que inaugurou o marcador no Uruguai:

“Eu não vi a bola sair. Quando a procurei, ela veio muito rápida. Com o vento, balançou muito.”

+ Garotos do sub-15 avançam na Copa Nike

Com relação ao coletivo, apesar de ter criticado a falta de pressão na defensiva uruguaia a respeito da saída de bola do adversário, Ceni reconheceu que, mais uma vez, o time foi raçudo para obter o resultado desejado:

“Como o vento estava contra o time deles, se eles tentassem dar um chutão, a bola não passaria do meio. Combinamos que deveríamos marcar em cima, mas não fizemos. No segundo tempo, mesmo com o time meio desorganizado, não faltou coração. É uma equipe que vem lutando para se ajeitar, que sofre, mas luta, tem muito brio e hoje mostramos isso.”

O que achou?