in ,

Relato do jogo: São Paulo 1×1 Palmeiras

São Paulo 1x1 palmeiras. Libertadores. (Foto: Divulgação)

Após um primeiro tempo de muito estudo entre as equipes, a etapa final foi bem mais animada

São Paulo e Palmeiras empataram por 1 a 1, na noite desta terça-feira (10), no Morumbi, pela ida das oitavas de final da Libertadores. O gol do Tricolor foi marcado pelo volante Luan. Patrick de Paula, em cobrança de falta, acabou empatando.

JOGO COMEÇA EQUILIBRADO

​Com as duas equipes usando estratégias diferentes, a partida começou de maneira estudada, com trocas de passes e pegada no meio-campo. Os primeiros dez minutos não foram de trabalho para os goleiros.

SÃO PAULO CHEGA COM PERIGO DUAS VEZES

aos 14 minutos, Daniel Alves cruzou de esquerda, da direita, para Gabriel Sara se infiltrando na área. O meia chegou batendo, e Weverton defendeu para escanteio. Um minuto depois, Pablo recebeu o cruzamento de Rigoni na beirada da área, na primeira trave, desviou para trás, e Weverton se esticou todo para espalmar.

PALMEIRAS RESPONDE EM SEGUIDA

O Palmeiras levou perigo ao gol de Volpi em duas oportunidades. Com 20 minutos, Dudu cruzou com perigo na primeira trave, e Renan subiu bem para desviar para trás. Rony chegou sozinho, mas atrasado para finalizar.

Um minuto depois, Dudu passou por dois defensores no campo de ataque e deixou Breno Lopes livre no campo de ataque. Ele avançou, teve Rony como opção, mas chutou para fora, com o corpo torto.

SÃO PAULO TEM DUAS CHANCES DE MARCAR ANTES DO INTERVALO

A primeira etapa ainda reservou mais chances para as duas equipes. O São Paulo tentou com Rodrigo Nestor, aos 37 minutos, mas o volante chutou para fora.

Três minutos depois, Gabriel Sara também bateu de fora da área, mas a bola passou a esquerda da meta de Weverton.

E O PALMEIRAS TAMBÉM…

Aos 43 minutos, Raphael Veiga bateu falta, mas jogou por cima do gol de Volpi e um minutos depois, Dudu cruzou no meio da área, Gustavo Gómez chegou alto para cabecear, mas mandou direto para fora. Intervalo no Morumbi.

VEM A SEGUNDA ETAPA, E HÁ MUDANÇAS NOS TIMES

Em busca de sair do sistema defensivo, São Paulo e Palmeiras promoveram mudanças. Arboleda deixou o campo para a entrada de Welington, enquanto no Verdão, Breno Lopes saiu para a entrada de Wesley.

PRIMEIRA CHACE É DO RIVAL

Wesley passou por Daniel Alves e Miranda na esquerda, puxou para o meio, cortou o zagueiro e bateu cruzado. A bola desviou em Mirada  e saiu pela linha de fundo, levando perigo. Na cobrança de escanteio, Danilo bateu na sobra e chutou para fora.

GOOOOOOOOL DO SÃO PAULO!!!!!

Pouco tempo depois dessa chance do Palmeiras, o São Paulo aproveitou e abriu o marcador, aos seis minutos. Rigoni disputou a bola no meio da área, e Nestor finalizou na sobra. Weverton fez uma bela defesa, e Nestor finalizou no rebote para nova defesa do goleiro palmeirense. Na terceira sobra, Luan chegou livre no meio da área para finalizar sem chances para Weverton.

EMPATE DOS VISITANTES

Com as mexidas de Abel Ferreira, o Alviverde cresceu na partida. E foi com um dos substitutos que o clube chegou ao empate. Aos 28 minutos, Patrick de Paula bateu falta forte a direita, à meia altura, e ninguém apareceu para desviar ou afastar a bola, que entrou rasteira no canto direito de Volpi.

QUASE A VIRADA DO PALMEIRAS

O gol animou o Palmeiras, que quase virou. Após recuperar a bola no campo de ataque, Luiz Adriano tocou para Wesley, que deixou para Raphael Veiga na área em projeção. O meia escorregou e não conseguiu finalizar na cara de Thiago Volpi.

Após esses lances, a partida não teve mais chances de perigo. Empate no Morumbi que deixa a decisão em aberto no Allianz Parque.


Como fica:

Para se classificar, o São Paulo precisa vencer ou pelo menos empatar a partir de 2 a 2.
Se o jogo terminar 1 a 1, a decisão irá para as penalidades.

Próximo jogo:

Pelo Brasileirão, o São Paulo pega o Grêmio, no sábado (14), às 21h, no Morumbi. Ojogo de volta contra o Palmeiras, será na próxima terça (17), às 21h30, no Allianz Parque.

Foto: Divulgação

O que achou?

-2 pontos
Upvote Downvote

Escrito por Rodrigo Alcântara