Janeth entra no hall da fama do basquete

Terceira maior cestinha da Seleção Brasileira de todos os tempos, a ala-armadora Janeth Arcain agora integra o Hall da Fama do basquete mundial

Nascida em Carapicuiba, Janeth Arcain é a sexta atleta brasileira a ser reconhecida no hall da fama, juntando-se à Hortência (2005) e Magic Paula (2013) no feminino. No masculino, Amaury Pasos (2007), Bira Maciel (2010) e Oscar Schmidt (2013) representam o Brasil, além do treinador Kanela (2017) e do árbitro Renato Righetto (2007).

O anúncio de que a ex-jogadora do São Paulo e seleção brasileira integrasse o Hall da Fama do basquete mundial, foi feito pela Federação Internacional de Basquete (FIBA) na manhã desta terça-feira (26). A ex-atleta comemorou a conquista em seu perfil no Instagram.

Para os fãs de basquete, a notícia é menos uma surpresa do que uma justa homenagem, pois o currículo de Janeth é incontestável. Pela Seleção, ela foi campeã mundial em 1994, campeã pan-americana em 1991 e bi-medalhista olímpica (prata em Atlanta-1996 e bronze em Sidney-2000). Janeth capitaneou a equipe por quase uma década, de 1998 até a aposentadoria, em 2007.

Pelo principal torneio de clubes do mundo, Women’s National Basketball Association (WNBA), a brasileira também fez história. Ela é a única estrangeira tetracampeã da liga, defendendo as cores do Houston Comets (1997, 1998, 1999 e 2000), e já integrava o hall da fama dos EUA desde 2015.

Pelo São Paulo, Janeth conquistou dois campeonatos paulista (2002 e 2004) e três brasileiros (2002, 2004 e 2005).

A ex-atleta se despediu das quadras com a medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro. Em seguida, foi treinadora da Seleção sub-15, assistente da equipe principal e hoje integra o Conselho Executivo do Comitê Olímpico Brasileiro. Desde 1999, ela comanda o Instituto Janeth, dedicado à inclusão social por meio do esporte. A organização atua em São Paulo (Santo André, Atibaia, Bragança Paulista e Cubatão) e na Paraíba (João Pessoa).

FOTO: saopaulofc.net