in ,

Ceni brilha e tricolor sai classificado

O jogo foi difícil, mas o São Paulo foi superior e em noite de gala de Ceni, fez uma das partidas mais emocionantes da história do clube e do m1to

Aloísio, o Boi Bandido fez seu melhor jogo pelo São Paulo, mas o nome da vitória por 4 a 3 sobre a Universidad Católica, em Santiago, foi Rogério Ceni. O m1to, que na época tinha seus 40 anos, fez pelo menos cinco defesas impressionantes, calando o lotado estádio San Carlos de Apoquindo, ou melhor, arrancando aplausos até da torcida local, que no fim do jogo foram reverenciar o camisa 01 do Tricolor.

– Fiz boas defesas, mas acho que nada se compara ao (jogo do) Mundial de Clubes (contra o Liverpool), porque aquilo é a maior honra para a história de um clube, um título mundial – disse Ceni, à Fox, logo após o jogo.

Eu estava em Buenos Aires nesse dia e me lembro muito bem da partida. Apreensão e tensão estavam afloradas. Não via a hora de acabar o jogo, na verdade, assistindo aquelas defesas do M1to, eu não queria que acabasse não, era prazeroso ver aquele “velho” jovem goleiro fazendo defesas que até os adversários o reconheceriam pós jogo.

Lembro-me muito bem do narrador argentino dizendo: “Esse Rogério é como a torcida do São Paulo diz mesmo, é um mito, ele é incrível…”, nessa hora eu fiquei muito emocionado.

No dia seguinte, claro que comprei o jornal para ver se saia alguma notícia, mesmo não tendo nenhum time argentino no jogo e para minha surpresa tinha, curta, simples, mas tinha e dizia: “Com ótima atuação de seu goleiro, o São Paulo se classifica na Copa Sul americana”. Isso já me deixou muito satisfeito. Rsrs

LA U

Bom, vamos falar do jogo, que por sinal, começou de forma alucinante.

Logo aos 25 minutos do primeiro emp, o placar já apontava 2 a 2 – isso sem falar numa bola no travessão de Aloisio e outra afastada em cima da linha por Maicon, em chute de Sosa.

A Universidad Católica foi melhor durante toda a primeira etapa, não só por conta da qualidade de sua dupla de ataque, mas também pelo nervosismo de alguns são-paulinos, como Paulo Miranda (improvisado na lateral direita) e Douglas (na esquerda). Imaginem só o Douglas jogando em outra posição?!

O primeiro gol saiu aos 16, quando o volante Tomás Costa pegou na intermediária, passou por Rodrigo Caio e Paulo Miranda, e trombou com Toloi. A bola sobrou para Sosa, livre, bater colocado, à esquerda de Rogério Ceni. A resposta veio dois minutos depois. De costas para o zagueiro, numa jogada típica de pivô de futsal, Aloísio recebeu de Maicon, girou sobre o marcador e bateu na saída do goleiro.

ASSISTA AQUI OS GOLS

https://www.youtube.com/watch?v=QTZ1X0J71Hw

 

O jogo continuou a 100km/h. Aos 22, Douglas escorregou e proporcionou contra-ataque para a Católica. Após boa troca de passes, Cordero recebeu na esquerda e chutou forte, deixando os donos da casa novamente à frente no placar. Não deu nem tempo para comemorar. No minuto seguinte, Ganso fez bela enfiada para Aloísio, que cortou o goleiro Toselli e tocou para o gol vazio.

As chances de gol não paravam de surgir. Aloísio ainda criou outra boa finalização girando como pivô, mas eram os chilenos quem tinham maior volume de jogo. Nos 15 minutos finais, a Católica ocupou todo o campo do São Paulo, encurralando o time paulista. Foram pelo menos quatro oportunidades claríssimas de gol – uma na trave, uma salva em cima da linha por Maicon e duas grandes defesas de Ceni.

Ceni pega tudo, e Tricolor mata nos contra-ataques

Diante do volume de jogo apresentado pela Católica, Muricy resolveu mexer no time – trocou um apático Denilson por Welllington. A missão era colar no armador Mirosevic, que teve muito espaço no primeiro tempo. Mas a Católica continuou deitando e rolando. E a batata estourava sempre em Ceni.

Numa atuação como há muito tempo não se via, o M1TO, que já havia feito duas grandes defesas no primeiro tempo, espalmou de forma impressionante um chute à queima-roupa de Sosa, aos 5. O estádio San Carlos de Apoquindo, lotado, ficou em silêncio.

A partir daí, como se movido pela segurança de seu goleiro, o São Paulo melhorou. O time, finalmente, encaixou a marcação. E se cercou para apostar apenas nos contra-ataques. Deu certo. Aos 19, Aloísio fez a assistência para Ademilson bater na saída do goleiro: 3 a 2.

A Católica partiu para o desespero. E Ceni voltou a aparecer, em nova defesaça, desta vez em chute de Cordeiro, aos 23. No minuto seguinte, porém, o árbitro paraguaio Antonio Arias viu um pênalti de Douglas em Sosa. Mirosevic converteu e recolocou o time chileno no jogo.

Foi quando Ganso apareceu. O meia passou a ditar o ritmo tricolor. E Welliton mostrou estrela. O atacante, que entrou no lugar de Aloísio, cansado, recebeu bom passe do camisa 8 e tocou por baixo do goleiro Tosselli, garantindo a vitória e a classificação. A nota negativa foi a expulsão de Ganso nos acréscimos, em desentendimento com Muñoz. Nada que ofusque, porém, a grande atuação de Ceni.

https://www.youtube.com/watch?v=53uEacLQX_s

Club Deportivo Universidad Católica 3 x 4 São Paulo Futebol Clube

Copa Sul-Americana (2013)
Oitavas de Final – 2ª Partida
Data: 23/10/2013 (quarta-feira)
Horário: 21h50 (horário de verão de Brasília)
Local: Estádio San Carlos de Apoquindo (Las Condes, Santiago – Chile)
Público e renda: Não disponíveis
Arbitragem: Antônio Arias (ARB – Paraguai), Rooney Aquino (AA1 – Paraguai) e Carlos Cacéres (AA2 – Paraguai).
Cartões Amarelos:  Sosa e Mirosevic (CDUC); Edson Silva, Wellington e Rodrigo Caio (SPFC).
Cartões Vermelhos: Tomas Costa, 45’/2T (CDUC); Ganso, 46’/2T (SPFC).
Gols: Ismael Sosa, 15’/1T, Cordero, 22’/1T, e Mirosevic, pênalti, 25’/2T (CDUC); Aloísio, 18’/1T e 23’/1T, Ademilson, 19’/2T, e Welliton, 40’/2T (SPFC).

Universidad Católica
Tosseli; Álvarez, Biskupovic (Ramiro Costa, 21’/2T), Martínez e Parot; Costa, Cordero, Meneses (Muñoz, 38’/2T) e Mirosevic; Ismael Sosa e Castillo. Técnico: Martín Lasarte.

São Paulo FC
Rogério Ceni; Paulo Miranda, Rodrigo Caio, Rafael Toloi e Edson Silva; Denilson (Wellington, intervalo), Maicon, Douglas e Ganso; Ademilson (Lucas Evangelista, 42’/2T) Aloísio (Welliton, 31’/2T). Técnico: Muricy Ramalho.

ASSISTA O JOGO COMPLETO

https://www.youtube.com/watch?v=OYK567L25E4

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0