in ,

2021 será o ano de maior desafio no Tricolor

Foto: Divulgação / São Paulo FC

Eleições para novo presidente acontecem neste fim de ano e próxima gestão terá desafios pelo frente

O São Paulo vai ter eleições para a presidência do clube em dezembro. Assim como aconteceu durante a construção do Morumbi, na década de 1960, sobram desafios para quem for disputar o pleito. Acostumado a conquistar títulos com o time profissional, o Tricolor não levanta uma taça desde a Copa Sul-Americana de 2012. Além disso, existem os percalços políticos e financeiros para os candidatos enfrentarem após a gestão de Leco.

Do lado esportivo, o último grande jejum que a equipe viveu foi entre 1957 e 1970, quando o clube se empenhava para colocar o seu estádio em pé. Hoje, os recentes tropeços em série fazem com que a pressão sobre a equipe seja maior a cada temporada. 

No início da gestão Leco, o São Paulo adotou uma postura mais cautelosa e tentou reduzir suas dívidas bancárias. Porém, também por causa dessa cobrança para voltar ao topo, o clube passou a investir ainda mais na montagem do seu elenco profissional nos últimos anos. Tentando manter um plantel robusto e com queda de receita de patrocínios, o Tricolor contraiu mais dívidas, que chegam à casa de meio bilhão de reais. 

Com s pandemia do novo coronavírus, o São Paulo deve ter mais dificuldades para colocar suas finanças em ordem. Afinal, o futebol deve ter alguns números redimensionados. Esperava-se fazer cortes em 2020 e fechar a temporada com superávit de R$ 68 milhões. No ano passado, o balanço fechou com déficit de R$ 156 milhões. 

Internamente, há um racha entre diversos grupos no Conselho Deliberativo. Até mesmo por causa desta fragmentação, alguns defendem uma coalização entre os partidos para a pacificação do órgão. 

Foto: Divulgação / São Paulo FC
Fonte: UOL Esporte 

O que achou?

Escrito por Natália Milreu