Um dia inesquecível com o M1to

A noite da última sexta-feira ficará gravada para sempre na memória de alguns torcedores do SPFC, inclusive na minha que estive frente a frente com o M1to

Eu nunca esquecerei o que vivi na última sexta-feira no Morumbi, foi um dia único e muito especial, pois estive frente a frente com meu maior ídolo, o M1TO Rogério Ceni, além disso, pude assistir do gramado ele jogando e tirar fotos incríveis atrás do gol do estádio e conheci muita gente bacana também.

Para que esse meu sonho tornasse realidade contém com ajuda divina e de profissionais excepcionais que me deram uma grande força. Antônio Laranjeiras do Vou Jogar no Morumbi, João Gabriel, Rafael e Caio Buchalla, demais profissionais do Passaporte FC e o fotógrafo André Nehmad, que de forma direta ou indireta se fizeram presentes neste dia tão especial para mim. Sem esquecer é claro do meu pai e minha mãe que foram meu braço direito e esquerdo. Sem a ajuda deles eu jamais teria conhecido o Ceni.

Resumindo um pouco este dia.

Por volta das 17h cheguei ao Trianon onde iria encontrar o pessoal da Paris Vegas e do Estádio 97 para ir de limusine ao Morumbi ver o M1to de perto. Lá conheci pessoas muito bacanas e que ficarão na minha memória por estarem comigo neste dia tão importante.

20150626_202351
O casal são-paulino. Douglas e Mariana

O casal de são-paulinos, Douglas e Mariana esteve comigo em boa parte do evento. Conversamos , nos conhecemos um pouco e deu para notar que são gente boa demais.

Foi um prazer conhecê-los e desejo toda a felicidade do mundo ao casal.

Dava para notar que Douglas estava muito ansioso em chegar no Morumbi. Dentro do gramado, o casal tirou muitas fotos e se aqueceram no frio que fazia na zona sul de São Paulo.

Outro personagem desse dia foi o Thiago, da Karoli Transportes. E ainda pude ter a oportunidade de ficar atrás do gol junto com a equipe do Passaporte FC e do Estádio 97.

 

 

Lá falei brevemente com a musa do tricolor, Nivea Kalmar, que foi atenciosa. Além da linda são-paulina, tive a oportunidade, vi o Ceni de pertinho, conversei com o Aloísio Chulapa e tive um bom tempo batendo um papo com Haroldo Lamounier, preparador de goleiros do tricolor. Muito atencioso e simpático Haroldo falou de Ceni, e tirou fotos comigo, meu pai e meu irmão.

haroldo
Haroldo Lamounier
20150626_200435
Aloísio Chulapa

Já era cerca de 21h e meu coração já estava a mil, pois dentro de poucos minutos iria começar a palestra do Rogério Ceni.

Chegando no salão onde seria ministrada a palestra, eu estava completamente nervoso e ansioso, pois sabia que um dos melhores momentos da minha vida estava perto de se realizar.

Começou a palestra e eu tentava imaginar o que falar para o m1to, mas não conseguia criar uma frase na cabeça e acabei desistindo para prestar total atenção na palestra, que por sinal, é excelente.

Ceni brincou e interagiu com alguns torcedores enquanto falava, mas, faltando poucos slides para acabar a palestra Ceni foi surpreendido e começou uma série de homenagens ao camisa 01 do tricolor.

Primeiro um torcedor subiu ao palco para falar que defende tanto o nosso goleirão que até discutiu com ingleses torcedores do Liverpool.

Em seguida, Victor Sá, filho do saudoso Osmar Santos leu uma carta para o M1to e arrancou aplausos dos torcedores e depois eu fui chamado ao palco para entregar um presente para Rogério Ceni.

Não pude conter as lágrimas e não tenho vergonha alguma em dizer isso, foi um momento especial e inesquecível para mim.

Subi ao palco e abracei nosso capitão, respirei fundo, dei mais um abraço no M1to e aí sim expliquei com que iria presenteá-lo. Era uma caixa de plástico, simples, singela, mas dentro dela havia algo especial para mim e com certeza para ele.

 

 

Cerca de 3 mil recortes de jornais e revistas contando a história do meu ídolo. Foram 15 anos fazendo esse acervo, imaginando o dia em que eu poderia ter o prazer e a sorte de entregar isso a ele. Para minha surpresa, Ceni ficou emocionado e muito feliz, pude ver sua expressão e seus olhos cheios d´agua. Não acreditei que deixei o M1to emocionado, logo ele que já me fez chorar tantas vezes de alegria e já me emocionou muito, estava ao meu lado, notoriamente feliz com o presente que havia entregado.

Assim que falei, mesmo com a voz embargada, Ceni disse que iria me dar um presente a altura da homenagem que fiz, e me deu a camisa que usou no dia do evento. O próprio Ceni colocou a camisa em mim, me deu um abraço e tiramos fotos.

Foi sensacional. E teve mais! Um pouco antes de ir embora (Ceni estava se preparando para tirar fotos com os torcedores que jogaram com ele no evento), ele me viu e disse: “Obrigado pelo presente”. Em seguida eu agradeci pelo dia e pela camiseta e não deixei de agradecer por tudo o que ele fez, faz e ainda irá fazer pelo nosso tricolor.

IMG-20150629-WA0022No domingo voltei ao Morumbi, dessa vez para assistir ao jogo do meu amigo Erik Migliorini, que por fim realizou seu sonho de jogar no Morumbi – ano passado ele chegou a pagar, mas quebrou a perna -, dessa vez jogou. E lá no Morumbi, algumas pessoas me reconheceram e até brincavam, dizendo: “E aí primo do Ceni”, “Hoje não vai chorar né?”, “Cara, incrível o que você fez pelo Rogério”. Me senti muito feliz e fiquei pasmo em saber que as pessoas estavam felizes por mim. Inclusive, recebi muitas mensagens no facebook e whatsapp dando os parabéns por eu ter conseguido realizar meu sonho.

Após o jogo do meu amigo, fui fazer a cobertura do jogo (sep x SPFC) no Restaurante Copa e lá também fui reconhecido e recebi os parabéns.

Enfim, foi um final de semana incrível e inesquecível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *