in

SPFC x Inter: rivalidade muito além do título do Brasileirão

Amanhã, às 21h30, quando o árbitro apitar o início da partida entre São Paulo e Internacional não estará em jogo “somente” a disputa pelo Brasileirão 2020. O rolar da bola no Morumbi despertará na memória coletiva uma rivalidade entre os clubes que se agigantou em 2006, quando o Tricolor perdeu o título da Libertadores para os gaúchos, constituindo-se, assim, uma rivalidade imensa entre os clubes.

Na primeira partida da final da Liberta 2006, o Tricolor perdeu em casa para o Inter por 2 a 1, com dois de Rafael Sóbis, levando uma imensa vantagem para a finalíssima no Sul, quando os times empataram em dois a dois, consagrando os gaúchos como donos da América.

Fato é que a torcida Tricolor nunca digeriu a perda daquele título. Segundo lugar não é um posto compreendido aos brasileiros quando o assunto é futebol. A perda da Libertadores fez com que cada vitória do São Paulo sobre o Inter tivesse/tenha uma pontinha de revanche.

Se as disputas, mesmo quando os times no meio da tabela, já fazem emergir esse sentimento, o que dizer, então, sobre a disputa de amanhã à noite, quando o que está em jogo é um possível título do Brasileirão, uma taça que o São Paulo não conquista há longínquos 12 anos, ou, desde 2008.

Restando poucas rodadas, quem vencer o duelo, sem dúvida, dará um grande passo para levantar a taça.

Pela seca de títulos, a queda de rendimento e a necessidade imensa de vencer para se manter vivo na disputa, é óbvia a estratégia de Fernando Diniz, ao dizer na coletiva pós empate para o Athletico, de que a Decisão de amanhã, é apenas mais um jogo nessa reta final. Já existe pressão demais no São Paulo…

Porém, entre frases de entrevistas coletivas, a memória coletiva dos torcedores e a ânsia pelo título, existe uma imensa distância. A partida entre São Paulo e Internacional é, pelas circunstâncias da tabela, a primeira final do título do Brasileirão, mas também representa uma rivalidade entre dois grandes do futebol brasileiro.

ANTIGOS PERSONAGENS DE UMA ANTIGA RIVALIDADE

Como no futebol, assim como na vida, as histórias se entrelaçam. Apesar de passados quase 15 anos daquela disputa e observem como o futebol é cíclico. O Internacional 2021 será comandado pelo mesmo Abel Braga. Do outro lado, no Tricolor, o técnico era Muricy Ramalho, que atualmente está na coordenação do futebol do Morumbi.

*Crédito foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

O que achou?

Escrito por Ricardo Flaitt