in ,

Sistema defensivo preocupa nesta retomada do futebol

Nos três jogos disputados pós-pausa, a equipe sofreu quase metade dos gols de toda a temporada: foram sete, ou 43% do total de 2020

Antes da paralisação das competições por conta do novo coronavírus, o São Paulo tinha levado apenas nove gols (sete no Campeonato Paulista e dois na Libertadores) e tinha na defesa o seu maior alicerce desde o ano passado.

Os três gols sofridos contra o Bragantino, no primeiro jogo pós-pausa, porém, ligaram um sinal de alerta, embora o técnico Fernando Diniz tenha minimizado a situação após a derrota por 3 a 2, no Morumbi. Foi a primeira vez no ano que a equipe levou três gols no mesmo jogo.

A eliminação para o Mirassol, na última quarta-feira, pelas quartas de final do Campeonato Paulista, escancarou de vez os problemas defensivos. Novamente, a linha de quatro defensores formada por Juanfran, Bruno Alves, Arboleda e Reinaldo, não se encontrou em campo e, em 30 minutos, já via Tiago Volpi ser vazado duas vezes.

O terceiro gol, o da eliminação, foi um resumo de como a defesa não está nos seus melhores dias. Antes da finalização de Daniel Borges, Arboleda e Volpi se chocam e perdem completamente a concentração no lance. A falha foi crucial para, mais uma vez, sofrer três gols em uma partida e dar adeus ao Paulistão.

Foto: Rubens Chiri
Fonte: Globoesporte.com

O que achou?

Escrito por Natália Milreu