São Paulo tem o pior ataque da história após completar 50 jogos

Na história do clube, depois de 50 jogos, o São Paulo nunca teve um ataque tão ruim como o desta temporada; veja os números 

Depois de 50 jogos na temporada, em toda a sua história, o São Paulo jamais teve um ataque tão ruim como este de 2019. 

Até agora, segundo o levantamento do Blog do PVC, no UOL Esporte, o time marcou apenas 46 gols. A média é de 0,92 por partida. Ou seja, são mais partidas do que gols no ano do Tricolor.

Ainda segundo o blog do “PVC”, a pior média de gols marcados pelo São Paulo em uma só temporada desde a fundação do clube, em 1930, era a da temporada de 2016. Naquele ano o time marcou 70 gols em 70 jogos. Ou seja, média de um por partida, maior do que o atual 0,92.

Segundo o historiador Alexandre Giesbrecht, os piores números do São Paulo após 50 jogos em outras temporadas foram os seguintes:

1974, 1981, 1986 e 1992: marcou 65 gols após 50 jogos

2018: marcou 64 gols

1979 e 2016: fez 61 gols

1990: marcou 58 gols

1973: 49 gols

2019: 46 gols

O São Paulo sofreu com desfalques no setor ofensivo nesta temporada. Os principais atacantes ficaram de fora por muitas rodadas por diversos motivos neste ano:

Pablo participou de 24 das 50 partidas do ano. Ele teve quatro problemas médicos: dores na panturrilha direita, retirou um cisto na coluna lombar, sofreu uma lesão no ligamento do tornozelo e sofreu um estiramento na coxa direita.

Pato jogou 18 partidas desde o fim de março, quando foi contratado. O atacante só não disputou o Campeonato Paulista. Ele sofreu três problemas médicos: lesão na região cervical, mialgia na parte posterior da coxa direita e um estiramento no mesmo local.

Everton jogou 33 das 50 partidas de 2019. Ele teve quatro problemas médicos: estiramento na coxa esquerda, concussão cerebral, lesão no adutor da coxa direita e lesão parcial no ligamento cruzado do joelho esquerdo.

Toró participou de 17 partidas desde março, quando foi relacionado pela primeira vez na temporada. Ele teve dois problemas médicos: um pequeno estiramento na coxa esquerda e um outro estiramento no mesmo local.

Raniel participou de oito jogos desde julho, quando foi contratado. Ele foi desfalque por três motivos diferentes: teve dores no joelho, uma indisposição estomacal e uma amigdalite.

Foto: Marcos Ribolli 
Fonte: Globoesporte.com/ PVC-UOL Esporte