in ,

São Paulo reformula sócio-torcedor e vê número crescer

Sócio-Torcedore SPFC. (Foto: Divulgação)

Sócio-torcedor do São Paulo estava ‘de lado’ com Leco. Casares revitalizou o programa, que continua crescendo mesmo na pandemia de Covid-19

O prejuízo dos clubes brasileiros em relação ao período de pandemia será sentido durante muitos anos e talvez parte dele ainda seja impossível de calcular. No entanto, o São Paulo soube manter o número de sócios-torcedores e até revitalizar o programa, o que contribuiu para a adesão de novos associados.

Sócio-torcedor do São Paulo ficou defasado na Era Leco

O último momento no qual o programa do São Paulo se destacou foi em 2016, impulsionado pela chegada do time à semifinal da Libertadores, quando chegou à marca de 100 mil sócios-torcedores.

A gestão Leco, no entanto, não soube aproveitar muito o momento e deixou de inovar no programa, o que facilitou a saída de muitos torcedores. Para se ter uma ideia, antes da pandemia do coronavírus, o Tricolor contava com apenas 30 mil sócios, antes dos 100 mil que contribuíam com o São Paulo.

Casares lança novo programa de sócio-torcedor

O ano de 2021 foi marcado com grandes mudanças no programa de sócio-torcedor do São Paulo. Cumprindo uma das principais promessas de sua campanha, o presidente do clube, Julio Casares, reformulou o programa. Agora com mais opções de adesões, o torcedor encontrará pacotes com novos nomes, preços mais baratos e diferentes benefícios, como taxas de desconto e outras vantagens.

Novos planos e benefícios para quem mora fora do Estado de São Paulo

Seguindo um dos pontos mais abordados, o programa visa auxiliar torcedores que morem longe da capital paulista. Assim, as novidades do programa incluem, a volta das embaixadas.

De acordo com o próprio site oficial do programa, 69,4% dos torcedores ativos, moram no estado de São Paulo. Na sequência, vem Paraná, com 4,5%, Minas Gerais, com 3,4%, Santa Catarina, com 2,3% e Bahia e Distrito Federal, ambos com 2,2%.

No novo plano de Sócio Torcedor, o são-paulino tem cinco opções de associação, chamados de times: o Vermelho, o Branco, o Preto, o Tricolor e o Diamante. Desses, o primeiro é o mais simples e mais barato e, conforme a sequência, os planos ficam mais caros, mas mais vantajosos.

Os preços são:

Vermelho: R$ 7,00/mês
Branco: R$ 14,50/mês
Preto: R$ 29,50/mês
Tricolor: R$ 49,50/mês
Diamante: R$ 79,50/mês

+ Veja aqui todos os planos, detalhes e benefícios do Novo Sócio-Torcedor

No site do Sócio Torcedor (sociotorcedor.com.br), uma aba de Transparência exibe os resultados do novo programa. De lá, dá para ter uma ideia dos números alcançados até aqui pela revitalização.

Balanço Mensal com sócios-torcedores desde o começo da pandemia*

​04/2020 – R$ 514.746,00
05/2020 – R$ 822.291,00
06/2020 – R$ 803.100,00
​07/2020 – R$ 780.156,00
08/2020 – R$ 589.977,00
​09/2020 – R$ 562.863,00
10/2020 – R$ 518.259,00
​11/2020 – R$ 567.506,00
​12/2020 – R$ 522.013,00
01/2021 – R$ 517.334,89
02/2021 – R$ 547.891,25
03/2021 – R$ 554.493,87
04/2021 – R$ 482.481,52
05/2021 – R$ 412.832,36 – lançamento do novo programa de sócio-torcedor

*Dados do site oficial de sócio-torcedor do São Paulo

Porcentagem de torcedores nos planos*

– Vermelho: R$ 7,00/mês – 25,6%
– Branco: R$ 14,50/mês – 21,15%
– Preto: R$ 29,50/mês – 10,12%
– Tricolor: R$ 49,50/mês – 4,12%
– Diamante: R$ 79,50/mês – 5,64%
– Planos antigos – 33,27%

*Dados do site oficial de sócio-torcedor do São Paulo

Números de sócios-torcedores antes e depois da pandemia

Março de 2020: 15.100
Julho de 2021: 26.300

Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara