São Paulo pede, e Justiça ordena acesso a e-mail de vice

Roberto Natel é suspeito de vazar documentos utilizados por um suposto hacker que tentou extorquir o São Paulo no ano passado

A Justiça determinou que o provedor de internet UOL entregue ao São Paulo dados da conta de e-mail particular do vice-presidente do clube, Roberto Natel. O dirigente é suspeito de vazar documentos utilizados por um suposto hacker que tentou extorquir o São Paulo no ano passado.

O São Paulo tem conduzido investigações próprias na tentativa de descobrir a identidade real da pessoa que se apresenta como Edward Lorenz. No final de 2019, diretores e conselheiros receberam e-mails enviados por essa pessoa. Neles, Lorenz pedia R$ 1 milhão para não tornar públicos documentos que poderiam expor membros da diretoria.

O clube denunciou a chantagem à delegacia especializada em crimes cibernéticos e iniciou apuração própria.

Primeiro, contratou uma consultoria que indicou que os sistemas do clube não foram invadidos, um indício de que os documentos estavam sendo vazados por pessoas com acesso a eles.

Em seguida, criou uma armadilha para tentar identificar a origem do vazamento: distribuiu, para um número de membros do clube, um mesmo documento, o de planejamento orçamentário de 2020 – cada pessoa, porém, recebeu uma cópia única, com pequenas alterações específicas.

Após isso, Lorenz voltou a fazer contato com a diretoria. Neste e-mail, encaminhou documento com as alterações que constavam no plano enviado apenas ao vice Roberto Natel, hoje adversário político do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

Natel utiliza um e-mail hospedado no UOL – por isso, o pedido feito ao provedor para entregar dados da conta, incluídas mensagens completas trocadas em dezembro e os endereços cadastrados como destinatários de Natel nesta conta.

No processo, o São Paulo incluiu uma autorização, assinada por Natel, em que o vice declara estar de acordo com a ação.

Foto: LANCE!
Fonte: Globoesporte.com