São Paulo não deve exercer cláusula para ter Diego Souza de volta

Segundo o UOL Esporte, o São Paulo não tem a intenção de exercer a cláusula que daria prioridade para Diego Souza voltar ao Morumbi em 2020

Diego Souza foi emprestado para o Botafogo em março deste ano, com vínculo até dezembro. O São Paulo colocou uma cláusula no contrato que daria prioridade para Diego Souza voltar ao Tricolor em 2020. 

Segundo o UOL Esporte, o São Paulo não tem a intenção de exercer a cláusula e fazer um novo investimento pelo jogador. Dessa forma, Diego Souza fica livre para estender por mais duas temporadas seu vínculo com o clube carioca. 

Por causa de uma outra cláusula, Diego Souza não enfrenta o São Paulo, neste sábado, às 11h, no Rio de Janeiro. Para que o técnico possa escalar o jogador, o Botafogo teria de pagar R$ 400 mil ao São Paulo, o que não vai ocorrer. 

O São Paulo investiu alto para ter Diego Souza no elenco em 2018, mas ele nunca trouxe o retorno esperado. 

Para tirá-lo do Sport, o Tricolor desembolsou R$ 10 milhões; R$ 1 milhão em luvas; R$ 1 milhão em imagem e mais R$ 1,46 milhão de comissão para dois agentes. Além disso, ele tinha um dos maiores salários da equipe, com R$ 600 mil mensais. Ou seja, no total, o São Paulo investiu R$ 21,2 milhões para contar com Diego Souza por 13 meses – quantia que supera o quanto será gasto com Daniel Alves em um ano de Morumbi. 

Foto: Divulgação 
Fonte: UOL Esporte