in ,

São Paulo é carrasco de Felipão, 4 x 0 em confrontos contra o técnico

Com a vitória nos pênaltis neste domingo e a classificação para a final do Paulistão, o Tricolor se confirmou como o carrasco de Felipão

O São Paulo venceu o Palmeiras nos pênaltis nesta domingo, na casa do rival, e além de garantir a vaga na final do Campeonato Paulista, o Tricolor se confirmou como carrasco de Felipão.

Com o treinador no comando do Palmeiras, o São Paulo eliminou o rival nas quatro oportunidades que teve: nas semifinais do Paulistão de 1998 e 2019, na semifinal do Torneio Rio-São Paulo de 1998 e nas quartas de final da Copa do Brasil de 2000. 

O Tricolor não sabe o que é ser eliminado em um mata-mata pelo Palmeiras sob a batuta de Felipão. Na história do confronto, está 13 x 3 para Tricolor.

Relembre os mata-matas:

Semifinal do Rio-São Paulo de 1998

O primeiro encontro entre um Palmeiras de Felipão com o São Paulo em mata-mata foi no Torneio Rio-São Paulo de 1998. Depois de perder por 2 a 1 no jogo de ida, o Tricolor venceu a volta por 1 a 0 e conseguiu eliminar o rival nas penalidades. Nelsinho Baptista era o técnico e ficou com o vice, derrotado pelo Botafogo.

Semifinal do Paulistão de 1998

A segunda vez que Felipão, com o Palmeiras, teve o São Paulo pela frente num duelo eliminatório foi no mesmo ano, só que no Paulistão. Depois de perder a partida de ida por 2 a 1, o Tricolor fez 3 a 1 no jogo de volta e conseguiu se classificar, vencendo o Corinthians na final daquele ano.

Quartas de final da Copa do Brasil de 2000

Com duas vitórias (por 2 a 1 e 3 a 2) e com direito a gol de letra de Raí no segundo jogo, o São Paulo eliminou o Palmeiras de Felipão na Copa do Brasil de 2000. Levir Culpi era o treinador do Tricolor, que perdeu a final para o Cruzeiro naquele ano.

Semifinal do Paulistão 2019

No último domingo, o capítulo mais recente dos duelos entre Felipão e São Paulo. E outra vez o Tricolor levou a melhor. Após dois empates sem gols, a decisão foi para os pênaltis, e o goleiro Tiago Volpi brilhou. Ele pegou duas cobranças (Ricardo Goulart e Zé Rafael) e colocou o Tricolor na final.

Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net
Fonte: Globoesporte.com

O que achou?

Escrito por Natália Milreu