in ,

São-paulinos participaram do João Rock deste sábado

Os jogadores Diego Ribas (FLA) e Vitor Bueno (SPFC), os ex-jogadores Raí e Mauricinho e o técnico Vagner Mancini realizaram doações para o leilão que ocorreu no evento

O festival João Rock virtual reuniu Alceu Valença, Poesia Acústica, Humberto Gessinger, Marcelo D2, CPM22 e Raimundos. A situação da pandemia da covid-19 esteve presente em todos os blocos musicais, além de temas como racismo e empoderamento feminino que foi debatido por meio da participação especial de diversos artistas, inclusive da rockeira Pitty.

Vitor Bueno, do São Paulo, e o diretor e ídolo da torcida tricolor paulista Raí doaram uma camiseta cada um para ajudar no evento.


A abertura ficou por conta de Alceu Valença, que teve a encosta do Rio de Janeiro como cenário. “Estamos aqui com um distanciamento de 2 metros e temos as mãos limpas, nós lavamos as mãos e temos as mãos limpas porque temos coração. Vamos detonar esse vírus”, disse o músico durante a apresentação.

Já o músico Humberto Gessinger aproveitou a participação para fazer um apelo para o público dar atenção para a ciência e tomar as precauções para se proteger no período da pandemia. “Acabamos de entrar no inverno. É um período bem crítico aqui no Sul, mas vamos ouvir a ciência e se cuidar neste período”, declarou Gessinger.

O CPM22 fez hardcore acústico com uma retrospectiva dos 25 anos de carreira e com diversas versões exclusivas para a edição online do festival. “O João Rock tem uma participação muito importante na nossa história. Nesses 25 anos, tocamos na primeira edição. Isso é muito legal”, afirmou Badauí.

A programação foi encerrada com a participação do Raimundos, que fez uma apresentação com cada integrante em sua casa.

VALE LEMBRAR QUE o objetivo foi arrecadar fundos que serão revertidos aos profissionais da base do setor musical como técnicos, roadies, montadores e equipe operacional ligados às atrações do festival que ficaram sem renda com a suspensão temporária de eventos por conta da pandemia de COVID- 19 e para o projeto social “Rock das Mangueiras” de Ribeirão Preto/SP, que usa a música como ferramenta transformadora junto a mais de 100 crianças e jovens em situação de vulnerabilidade social.

Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara