Raí sobre Cueva: “Ele precisa reconquistar a confiança”

Por decisão da diretoria, Cueva não será relacionado para o jogo contra o Madureira nesta quarta-feira (31). Raí explicou o motivo

Neste início de temporada Cueva está testando a paciência da diretoria, após os seis dias de atraso para se reapresentar ao CT na pré-temporada são-paulina, o jogador não quis viajar para o interior no jogo contra o Mirassol (pois o clube tinha negado uma proposta do exterior) e ainda fez uma publicação falando que não “se achava importante” para o grupo.

Depois de ter pedido desculpas publicamente, o jogador não foi relacionado para o clássico contra os gambás e nem será para o jogo desta quarta-feira (31), contra o Madureira, pela primeira fase da Copa do Brasil.

Raí explicou a decisão da diretoria de ainda não levar Cueva para os jogos. Os dirigentes e o jogador já conversaram duas vezes, e o dirigente de futebol espera que desta vez o peruano entre na linha.

“Por decisão da diretoria, o Cueva ainda não vai para o jogo na Copa do Brasil. O Cueva é jogador do São Paulo, tem contrato, é um patrimônio do clube, mas é importante esse compromisso”, disse.

“Tivemos duas conversas francas, diretas, olho no olho, e foram ótimas. Eu disse para ele que precisa reconquistar a confiança depois do que aconteceu, mostrar desejo do que ele fala no olho no olho. Esperamos que isso dê algum resultado, surta algum efeito. Vamos ver como vai evoluir”, ressaltou.

Enquanto não é relacionado para os jogos, Cueva está treinando com o elenco, mas, por enquanto, a diretoria espera que o atleta mostre em campo que as conversas com Raí tiveram efeito e que ele terá comprometimento com o grupo e com o clube que paga o seu salário.

“Vamos ver o resultado dessas conversas. Não temos pressa nisso. Ele só vai ficar se não tiver mau estar com elenco, comissão, diretoria. Cueva já teve bons momentos e situações delicadas já resolvidas. Esperamos que seja bem resolvida. Quando Cueva chegou atrasado das férias, fui o primeiro a sentar com ele, apresentei projeto, disse que fiz isso por respeito a ele. Sempre fui franco, e ele reconhece. Na terça-feira, adiei minha viagem para conversar com ele. Acreditamos em ser franco e direto. Esperamos a melhor solução possível”, finalizou.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *