in ,

Raí fala sobre mercado da bola discreto do Tricolor

Em entrevista coletiva no CT da Barra Funda, o dirigente do Tricolor falou sobre o mercado de transferências, que foi bem discreto neste início de ano

A diretoria do São Paulo não fez muitos investimentos neste início de ano. O clube não contratou nenhum jogador novo, e preferiu manter os atletas que estavam emprestados ao elenco, como foi no caso de Tiago Volpi, Igor Vinicius e Vitor Bueno. Ambos foram comprados. 

Em entrevista coletiva,os dirigentes do Tricolor falaram sobre a estratégia para 2020 contratações, possíveis vendas que ainda podem acontecer e a diminuição da folha salarial.

“De 2018 para 2019, teve menos mudanças, e agora, de 2019 para 2020, ainda menos. Não teve grande necessidade, porque temos uma base bem estruturada. A cobrança existe desde o início, não só agora. Nós nos cobramos porque temos um grupo de trabalho, nós mesmos e o grupo”, disse o dirigente. 

E completou: “Estamos muito satisfeitos e confiantes com o grupo, mas não fechamos o olho para o mercado e para oportunidades. Estamos sempre em discussão com a comissão técnica para ver o que podemos acrescentar. Não é a prioridade, mas estamos atentos.”

Pássaro, que também estava presente na coletiva de imprensa, falou sobre diminuir a folha salarial do elenco, emprestando ou vendendo jogadores, já que o clube passa por um problema financeiro, com um déficit de R$ 180 milhões registrados ao fim de 2019. 

“Prefiro não falar em valores. Não passou um mês. Hudson, por exemplo, está emprestado por um ano. A economia vai ser realizada pelo ano todo. Estamos trabalhando firme pela redução”, ressaltou. 

LEIA MAIS

+ São Paulo trabalha para renovar contrato de dois jogadores da base
+ O vai e vem Tricolor
+ Pelo menos mais sete jogadores devem deixar o São Paulo
+ Hudson corneta Cuca e Fernando Diniz no São Paulo

Foto: Divulgação
Fonte: Globoesporte.com

O que achou?

Escrito por Natália Milreu