in ,

Paulistão de 1943, o ano que a Moeda Caiu em Pé

Há exatos 66 anos, o São Paulo conquistava o campeonato paulista de 1943 e acabava com a hegemonia de Corinthians e Palmeiras

Desde 1937, o Paulistão sempre ficava entre Corinthians e Palmeiras, o que gerou a piada de que, para decidir quem seria o campeão, bastava jogar cara ou coroa, já que só havia duas possibilidades.

Um dirigente são-paulino questionou a piada, perguntando quando, nesse caso, o São Paulo seria o campeão. Responderam-lhe que o São Paulo só seria campeão paulista se a moeda caísse de pé. Ao fim do campeonato, com o título são-paulino, a diretoria tricolor fez uma carreata, que incluiu um carro alegórico com uma moeda de pé.

Resultado de imagem para são paulo moeda em pé

Participantes

Disputaram o título onze equipes: Palmeiras, Corinthians, São Paulo, Portuguesa, Juventus, YpirangaSão Paulo Railway e Comercial, todas da capital, além de Santos, Portuguesa Santista e Jabaquara, as três da cidade de Santos.

Regulamento

Campeonato disputado em pontos corridos, onde todos enfrentam todos, em turno e returno. Em caso de empate na liderança ao fim do returno, haveria um “supercampeonato” entre os clubes empatados: um torneio com pontuação independente, em turno único entre cada um dos líderes empatados. Não havia classificação a outros torneios nem rebaixamento.

Disputa

Corinthians, Palmeiras e São Paulo disputaram ponto a ponto até a última rodada, com os clássicos marcados para as últimas rodadas.

Em seus respectivos antepenúltimos jogos, Corinthians, líder, com trinta pontos, enfrentou o São Paulo, vice-líder, empatado com o Palmeiras, ambos com 28. O São Paulo venceu por 2 a 0, chegando aos mesmo trinta pontos do Corinthians e passando o Palmeiras. No jogo seguinte, venceu o Santos por 4 a 1, na Vila Belmiro, e ultrapassou o Corinthians, chegando aos 32 pontos.

O Corinthians precisaria vencer seu penúltimo jogo para seguir acompanhando o São Paulo na liderança. Mas, perdeu por 3 a 1 o Derby Paulista, contra o Palmeiras, e estacionou nos trinta pontos. Na última rodada, o São Paulo é que enfrentaria o Palmeiras. Como o Corinthians venceu a sua última partida, se o Palmeiras vencesse, os três clubes ficariam empatados, com 32 pontos, e teriam de disputar o torneio-desempate. Aos seis minutos do Choque-Rei, Sastre, do São Paulo, contundiu-se e passou o resto do jogo fazendo número, pois à época não eram permitidas substituições. O São Paulo segurou o empate por 0 a 0 e ficou com a taça. Foi o ano em que “a moeda caiu em pé”.

Resultado de imagem para são paulo moeda em pé

Jogos

COM COR JAB JUV PAL POR PSA SAN SAO SPR YPI
Comercial X 2×4 3×1 3×2 1×2 1×3 1×1 2×7 1×2 6×1 1×2
Corinthians 2×1 X 9×0 2×2 0x2 6×1 2×2 2×1 0x2 7×1 2×0
Jabaquara 1×3 2×8 X 1×2 2×3 0x4 3×4 2×2 2×3 2×1 0x1
Juventus 1×1 1×3 6×0 X 2×2 0x1 5×1 2×1 1×1 5×1 1×3
Palmeiras 3×0 3×1 4×2 3×1 X 3×1 5×0 1×0 1×2 1×2 6×0
Portuguesa 4×1 1×2 6×0 1×4 0x0 X 2×1 2×1 0x3 2×2 1×0
Portuguesa Santista 2×4 1×6 2×1 0x3 2×5 2×1 X 0x3 1×8 3×2 2×4
Santos 3×1 2×5 3×1 1×3 2×0 2×1 5×1 X 1×4 4×1 1×0
São Paulo 4×1 1×2 4×3 3×2 0x0 1×1 9×0 6×1 X 5×1 1×2
São Paulo Railway 4×2 3×5 0x3 2×5 2×8 2×5 5×4 2×3 1×2 X 1×2
Ypiranga 4×2 0x3 5×4 1×1 0x1 3×2 7×3 3×2 1×2 3×4 X

Classificação – Final
Time PG J V E D GP GC SG
1 São Paulo 33 20 15 3 2 63 21 42
2 Corinthians 32 20 15 2 3 71 28 43
3 Palmeiras 31 20 14 3 3 53 20 33
4 Juventus 23 20 9 5 6 49 31 18
5 Ypiranga 23 20 11 1 8 41 40 1
6 Santos 21 20 10 1 9 45 39 6
7 Portuguesa 21 20 9 3 8 39 34 5
8 Comercial F.C. 12 20 5 2 13 37 53 – 16
9 Portuguesa Santista 10 20 4 2 14 32 81 – 49
10 São Paulo Railway 9 20 4 1 15 38 77 – 39
11 Jabaquara 5 20 2 1 17 29 73 – 44

JOGO DO TÍTULO: São Paulo 0x0 Palmeiras
  • Estádio: Pacaembu
  • Data: (3/10/1943)
  • Horário: 16:40 horas
  • Juiz: Carlos de Oliveira Monteiro
  • Público: 42 143 pagantes (50 143 presentes)
  • Renda: Cr$ 522 577,00 (recorde na época)
São Paulo: King; Piolim e Virgílio; Zezé Procópio, Zarzur e Noronha; Luizinho, Sastre, Leônidas da Silva, Remo Januzzi e Pardal. Técnico: Joreca.
 
Palmeiras: Oberdan Cattani; Junqueira e Osvaldo; Brandão, Og Moreira e Dacunto; Caxambu, Gonzalez, Cabeção, Villadoniga e Canhotinho. Técnico: Del Debbio

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara