in ,

NOSTALGIA TRICOLOR – São Paulo 3 x 1 Quilmes

Assim como vinha fazendo nas últimas partidas, o São Paulo não jogou bem, mas conseguiu uma importante vitória, que o colocou como líder de seu grupo na Libertadores de 2005

Após três partidas sem saber o que era vencer, o São Paulo recebeu os argentinos do Quilmes e venceu por 3 a 1. com gols de Diego Tardelli (2) e Cicinho. Rueda marcou para os visitantes. Com a vitória, o Tricolor assumia a liderança do Grupo 3, com um ponto a mais que Universidad de Chile. O outro time da chave era o The Strongest.

O jogo

Assim como nas partidas anteriores, o São Paulo entrou em campo lento, melhor para o Quilmes. O time argentino se encolheu todo no campo de defesa e foi pouco importunado no primeiro tempo. Só não desceu para os vestiários com a igualdade porque Diego Tardelli e Cicinho eram pos únicos acordados, e bem acordados com a camisa tricolor.

Aos 31 minutos, numa das poucas jogadas bem tramadas da etapa inicial, saiu o primeiro gol. Diego Tardelli cruzou rasteiro e Mineiro chutou em cima de Pontirolli, mo rebote Josué e Grafite se enrolaram, a defesa tentou afastar e o atacante tricolor que iniciou o lance apareceu dentro da área para concluir com o pé esquerdo. Chutou entre o goleiro e trave.

Pouco antes do intervalo, em dividida, Arano entrou com violência em Grafite e provocou o atacante. Desabato entrou no lance e o tricolor empurrou o seu rosto. O árbitro, então, expulsou os dois que iniciaram a confusão. Neste momento Grafite acusava Desabato de ofendê-lo com injúrias raciais.

Quando o atacante são-paulino ainda estava no chão, Desábato se aproximou e falou em seu ouvido, o brasileiro levantou, o empurrou e foi expulso – junto de Arano por causa da dividida. Grafite disse que o argentino o chamou de “negro de merda”.

No segundo tempo, o São Paulo voltou com novo ânimo. Quase sempre pela direita, os brasileiros pressionaram os argentinos. A primeira boa chance foi com Danilo. O camisa 10 arrancou pela direita e, em vez de cruzar, chutou direto. O goleiro Pontirolli se esticou todo e evitou que a bola entrasse no ângulo.

Na seqüência, aos oito, saiu o segundo gol. Danilo dominou lançou da intermediária. Entre os zagueiros, Diego Tardelli concluiu na saída do goleiro. Logo depois, a defesa tricolor tentou deixar os atacantes do Quilmes impedidos após cobrança de falta. Errou e a bola chegou à linha de fundo. Rueda aproveitou o passe e ficou livre na área para marcar.

O gol foi a única investida do Quilmes. O São Paulo se preocupou em garantir o resultado e fez o terceiro gol aos 36. Rogério Ceni cobrou falta da quina da grande área e Pontirolli fez a defesa parcial. Cicinho aproveitou o rebote e chutou forte.

GALERÍA: MUNDIAL2006CONFUSÃO:

Grafite se irritou com o xingamento, empurrou o rosto do adversário e acabou expulso de campo. Após a partida, o delegado Osvaldo Gonçalves deu voz de prisão ao argentino ainda no gramado.

PÓS-JOGO

O zagueiro argentino Desábato, do Quilmes, foi  preso no 34° Distrito Policial de São Paulo, no bairro do Morumbi. Desábato teria ofendido de forma racista o atacante brasileiro, na vitória do São Paulo, por 3 a 1 contra o Quilmes, da Argentina.

Veja aqui os gols da partida e a prisão do argentino:


SÃO PAULO 3 x 1 QUILMES

Local: Morumbi, em São Paulo
Árbitro: Martín Vázquez (URU)
Assistentes: Fernando Cresci (URU) e Edgardo Acosta (URU)
Público: 38.733 pessoas
Cartões amarelos: Vivas, Saavedra, González, Danilo, Josué e Fabão.
Cartões vermelhos: Arano e Grafite.
Gols: Diego Tardelli, aos 31 minutos do primeiro tempo e aos oito do segundo; Rueda, aos 10, e Cicinho, aos 36, da etapa complementar.

São Paulo: Rogério Ceni, Fabão, Lugano e Edcarlos; Cicinho, Mineiro, Josué, Danilo (Renan) e Júnior; Diego Tardelli (Luizão) e Grafite. Técnico: Emerson Leão.

Quilmes: Pontiroli, Vivas, Alayes, Desábato e Saavedra; Perez, Caneo, Almeyda (Benitez) e Arano; Rueda (González) e Osório (Sánchez). Técnico: Gustavo Alfaro.

FOTO: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara