in , ,

Nostalgia Tricolor – Final do Paulistão de 2005

Em 3 de abril de 2005, São Paulo e SFC ficaram no 0x0 na cidade de Mogi Mirim e com esse resultado, o tricolor ficou com a taça pela 21ª vez na sua história

O campeonato paulista daquele ano, era disputado no formato de pontos corridos e 20 equipes lutavam pela conquista do estadual, que na 17ª rodada ficou com o Mais Querido.

O São Paulo poderia ter sido campeão na rodada anterior (16ª), quando enfrentou a Portuguesa no Pacaembu, mas de virada, viu o mandante adiar o anseio são-paulino de ser campeão.

Na rodada seguinte, o Santos decidiu transferir o mando de campo para Mogi Mirim, pois não queria ver o Tricolor dar a volta olímpica em seu estádio.

A conta era a seguinte: na antepenúltima rodada, SFC e SCCP tinham 32 pontos e o tricolor 41. Para que a taça não ficasse com a gente, nós teríamos de perder as três últimas partidas, enquanto que o time de Itaquera tinha que vencer as três. Se essa combinação de resultado acontecesse, o título ficaria com eles. MAS NÃO ACONTECEU!

Bom, para resumir. Fomos à Mogi Mirim enfrentar o SFC, com a vantagem de um simples empate para ser campeão sem depender de nenhum outro resultado. E foi o que aconteceu.

Em uma das melhores campanhas da nossa história, o time comandado por Emerson Leão somou 45 pontos em 19 rodadas. Foram 14 vitórias, três empates e apenas duas derrotas.

O jogo
Com o São Paulo precisando apenas do empate para garantir o título, o time (que viria a ser campeão da Libertadores e do Mundo em 2005) entrou em campo muito mais tranquilo do que na rodada anterior, quando uma vitória sobre a Portuguesa bastaria para erguer a taça.

Já o time da baixada, sem chances de conquistar o título, entrou em campo despreocupado. Com isso, as duas equipes jogaram desde o começo sem se preocupar em cometer faltas ou exagerar na troca de passes para passar o tempo.

PRIMEIRO TEMPO:

Com apenas 5 minutos de jogo, em arrancada pela direita, Grafite foi derrubado pelo zagueiro Halisson, que recebeu o cartão amarelo e aos 21, Grafite foi novamente derrubado por Halisson, que levou o segundo amarelo, consequentemente o vermelho.

Para reestruturar o time, o técnico Gallo substituiu o atacante William pelo volante Fábio Baiano, mas antes de sair de campo, William perdeu boa chance de marcar, mas Ceni se atirou no chão e defendeu.

Aos 28, em cobrança de falta, o meia Danilo mandou uma bomba, que exigiu grande defesa do goleiro Henao, que aos 36 fez mais uma bela defesa após chute de Grafite.

O SFC conseguiu chegar à área são-paulina aos 38 da primeira etapa, quando o meia Fábio Baiano recebeu lançamento na direita, avançou, invadiu a área e chutou cruzado. A bola passou pelo goleiro Rogério Ceni e saiu pela linha de fundo.

Nos últimos minutos, o São Paulo continuou tentando marcar seu gol e exigia que o goleiro santista fizesse muitas defesas. Antes do apito final, Junior e Edcarlos quase abriram o marcador, se não fosse Henao salvar o time “da casa”.

A melhor oportunidade ofensiva do time da baixada veio apenas aos 45. Depois de bate rebate na área, a bola sobrou para Ávalos, que, sozinho, chutou à esquerda do gol de Rogério Ceni.

SEGUNDO TEMPO:

A segunda etapa começou com as duas equipes buscando o ataque e o SFC, apesar de ter um jogador a menos, voltou melhor. Só nos cinco primeiros minutos, a defesa são-paulina precisou parar com falta três jogadas dos praianos.

Aos 14, o atacante Grafite perdeu a melhor oportunidade criada pelo São Paulo até aquele momento. Fixo na grande área santista, Grafite conseguiu dominar passe de Cicinho na marca do pênalti e chutou, mas novamente o goleiro Henao fez grande defesa.

Minutos depois, Junior faz boa jogada, arranca pela esquerda e arrisca, Ávalos salva e sofre falta de grafite que é expulso de campo. Tudo igual no placar e no número de jogadores.

Com o calor em Mogi, o ritmo de jogo claramente diminuiu após os primeiros minutos da etapa final. E diminuíram também as ações ofensivas do São Paulo, que até sofreu com algumas jogadas do SFC.

A partir dos 30 minutos de jogo, o São Paulo mudou de atitude e segurou mais o andamento da partida. Ainda que sem se acomodar, o Mais Querido passou a trocar mais passes e manter a posse de bola pelo maior tempo possível.

Assim, os gritos de “é campeão” da torcida são-paulina começaram a surgir, pois no Pacaembu, SCCP e Ituano empataram e esse resultado dava o título ao tricolor, mesmo com derrota em Mogi Mirim.

O jogo seguiu até os 47, quando, ao apito do árbitro Wilson Luiz Seneme oficializou a 21ª conquista estadual do São Paulo, que já havia sido campeão alguns minutos antes.

Foi uma campanha incrível, 19 jogos, 14 vitórias, 3 empates, 2 derrotas, 49 gols marcados, 21 sofridos e um saldo positivo de 28 gols.

FRASES DOS CAMPEÕES:

“Estou feliz de ter sido campeão no time do meu coração”, Grafite.
“O São Paulo não tem uma estrela, não tem um craque, mas tem um coletivo maravilhoso”, Leão.
“O time fez uma campanha muito constante e mereceu o título”, Rogério Ceni.
“É inexplicável pra quem ganha o primeiro título como profissional, estou muito feliz”, Cicinho.

FICHA TÉCNICA:

SFC: Henao; Ávalos, Halisson e Domingos; Bóvio, Zé Elias (Preto), Rogério, Rossini e Flávio; Robinho e William (Fábio Baiano) (Deivid) – Técnico: Gallo

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Fabão, Lugano e Edcarlos; Cicinho, Mineiro (Renan), Josué, Danilo (Marco Antônio) e Júnior; Grafite e Diego Tardelli (Luizão) – Técnico: Emerson Leão

Local: Estádio Wilson de Barros, em Mogi Mirim (SP)
Árbitro: Wilson Luiz Seneme
Auxiliares: Francisco Rubens Feitosa e Emerson Augusto de Carvalho
Cartões amarelos: Danilo, Mineiro, Edcarlos, Josué e Lugano (São Paulo)
Cartões vermelhos: Halisson (Santos), Grafite (São Paulo).

CAMPANHA:

1ª Rodada – 20/01/2005 – Quinta-feira – 20h30
São Paulo 4×2 Ituano – Morumbi

2ª Rodada – 23/01/2005 – Domingo – 18h00
América 3×4 São Paulo – Teixeirão

3ª Rodada – 27/01/2005 – Quinta-feira – 20h30
São Paulo 2×0 Internacional – Morumbi

4ª Rodada – 30/01/2005 – Domingo – 18h10
São Paulo 2×1 União São João – Morumbi

5ª Rodada – 05/02/2005 – Sábado – 18h10
União Barbarense 2×2 São Paulo – Antônio Guimarães

6ª Rodada  – 09/02/2005 – Quarta-feira – 21h45
São Caetano 3×4 São Paulo – Anacleto Campanella

7ª Rodada – 12/02/2005 – Sábado – 16h00
São Paulo 4×1 Atlético Sorocaba – Morumbi

8ª Rodada – 20/02/2005 – Domingo – 16h00
SEP 0x3 São Paulo – Morumbi

9ª Rodada – 24/02/2005 – Quinta-feira – 20h30
São Paulo 5×0 Portuguesa Santista – Morumbi

10ª Rodada – 27/02/2005 – Domingo – 16h00
São Paulo 1×0 SCCP – Morumbi

11ª Rodada – 06/03/2005 – Domingo – 16h00
Paulista  2×2 São Paulo – Jaime Cintra

12ª Rodada – 12/03/2005 – Sábado – 16h00
São Paulo 1×0 Rio Branco – Morumbi

13ª Rodada – 19/03/2005 – Sábado – 16h00
São Paulo 6×0 Marília – Morumbi

14ª Rodada – 23/03/2005 – Quarta-feira – 21h45
Guarani  1×2 São Paulo – Brinco de Ouro

15ª Rodada 26/03/2005  –  Sábado – 16h00
São Paulo 3×1 Santo André – Morumbi

16ª Rodada 31/03/2005 – Quinta-feira – 20h30
Portuguesa 2×1 São Paulo – Pacaembu

17ª Rodada 03/04/2005  –  Domingo  16h00
SFC 0x0 São Paulo – Wilson de Barros / Mogi Mirim

18ª Rodada 09/04/2005 – Sábado – 16h00
São Paulo 1×2 Ponte Preta – Morumbi

19ª Rodada 17/04/2005 – Domingo – 16h00
Mogi Mirim 1×2 São Paulo – Wilson de Barros

FOTO: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0