in ,

Muricy sobre São Paulo: “Também já estou perdendo a paciência”

Ídolo do Tricolor revelou que está sem paciência com a equipe de Diniz e que não tem mais como defender o treinador do comando do clube

Muricy Ramalho, ex-técnico do Tricolor e ídolo do clube, era um defensor de Fernando Diniz, mas agora acredita que ele precisa mudar um pouco o seu estilo de jogo para voltar às vitórias, pois é isso que interessa. 

O ex-treinador também reclama da apatia dos jogadores dentro de campo. Na última quarta-feira, o clube acumulou mais um vexame em sua história, quando foi eliminado da Libertadores ainda na fase de grupos, com uma rodada de antecedência.

“O Diniz, eu gosto do plano de jogo, gosto dele, mas ele vai ter que rever um pouco alguns conceitos. Eu sei que ele não quer abrir mão, mas se não ganhar jogos é difícil. Então você tem que mudar algumas coisas”, falou. 

E completou: “É claro que a gente sempre espera mais. A gente que gosta das pessoas, como gosto dele, mas também gosto do time, você tem que separar. E chegou esse momento de separar esse sentimento de gostar da pessoa só, você tem que dizer o que está acontecendo. Chega um momento que eu não tenho mais como defender, vou falar o que todo mundo está falando. Vou falar o que as pessoas mais próximas deveriam falar para ele. Que não é uma coisa de outro mundo. Claro que não vou falar que me decepcionei (com ele), mas com os resultados, sim.” 

LEIA MAIS
+ Morumbi completa 60 anos!
+  Vamos pra Sul-Americana? Saiba quais são os times que estão na competição

“O São Paulo está tão necessitado que a próxima decisão é contra o Coritiba, no domingo. “Ah, nós estamos pressionados”. Não quer se pressionado então vai para outro lugar. Aqui é pressão o tempo todo. Está faltando um pouco disso. Eu sou um cara dos que mais defendem os caras do futebol, mas agora também já estou perdendo a paciência também“, falou. 

E finalizou: “Porque, se não vivemos de frase: “Estamos trabalhando legal, estamos trabalhando bem…” O torcedor já não quer mais esse negócio de trabalhar bem, o torcedor quer ganhar jogo. Aqui a única coisa que serve é a vitória, não serve esse negócio de frase. Não estou falando do Diniz, estou falando do geral.”

O que achou?

Escrito por Natália Milreu