in ,

Muricy se despediu da Globo e ‘culpou’ SPFC por volta: “Difícil falar não”

Muricy Ramalho em seu aparatamento no litoral. (Foto: Reprodução)

Novo coordenador técnico do São Paulo, Muricy Ramalho “culpou” o São Paulo por seu retorno ao futebol após quatro anos como comentarista do Grupo Globo. 

No “Bem, Amigos” desta segunda-feira, Muricy agradeceu à Globo pela oportunidade e disse estar “super empolgado” com sua “volta para casa”.

“Estou há quatro no Grupo Globo, no Bem, Amigos. Muito feliz, conheci muita gente boa e aprendi muito. O que me fez voltar ao futebol foi o clube, e também a proposta muito bem feita em relação ao que eu iria fazer. Não vou tomar o lugar de ninguém, é um posto que não tem, e é um convite que é difícil você falar não”, falou Muricy, que explicou seu silêncio na última semana. O ex-técnico, inclusive, adiou sua despedida da emissora carioca.

“Nesse setor, eu acho que o (São Paulo) precisa de alguém com um pouco de experiência, e é o meu caso. Eu não tenho nada com a política, tanto é que fiquei uma semana sem falar por isso. Mas, com certeza, o convite foi muito bem feito. Vou ter autonomia. O mais importante que vou fazer lá é esse meio-campo da comissão técnica e jogadores com os dirigentes. E outra coisa, que é uma estratégia do clube, e acho que é fundamental, chama-se contratações, porque jogadores são muito caros. Claro que você vai errar, mas não pode errar tanto. Também aproximar mais Cotia da Barra Funda. A gente vai aproximar mais ainda. Quero também tentar fazer o que o Telê fez comigo, tentar fazer um treinador em casa. Estou feliz. Estou voltando para a minha casa“, completou.

Sem falar em data de apresentação Muricy não escondeu a empolgação com a nova jornada.

“Estou super empolgado. Não vou chegar e querer impor todo. Vou querer ouvir e vou colocar a minha ideia pouco a pouco“.

Durante o programa desta noite, foram exibidos alguns momentos de Muricy Ramalho, como sua estreia na atração, em 2016, e o tombo no estúdio no ano passado.

Foto: Reprodução

O que achou?

Escrito por Natália Milreu