Muricy Ramalho comenta sobre Tricolor com três zagueiros

Para enfrentar o Atlético-PR, o time de Diego Aguirre deverá entrar em campo com uma nova formação, três zagueiros. Muricy comenta tal formação

Para o jogo desta quarta-feira (4), contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada, pela quarta fase da Copa do Brasil, Diego Aguirre deve escalar uma equipe com três zagueiros, formação nova com o técnico nesta temporada.

Muricy Ramalho, foi o último treinador do Tricolor que usou essa escalação e teve sucesso no clube, conquistou o tricampeonato nacional (entre 2006 e 2008). Especialista no assunto, o ex-comandante acredita que com Rodrigo Caio, Arboleda e Bruno Alves o São Paulo tem potencial para repetir o sucesso do passado.

“O Rodrigo Caio, com certeza, vai fazer bem a função porque jogou de volante e sabe sair jogando. Tenho dúvida com o outro zagueiro, o Bruno Alves, porque ele tem de sair jogando e não vi ele nessa posição. O Arboleda centralizado, pelo que vi no desenho que acompanhei do treino, é o homem ideal porque tem velocidade. Se adaptar o Bruno Alves, e quando tiver com a bola ele souber abrir para ajudar, ficou bom. O Jucilei e o Liziero são perfeitos para atuar desse jeito. O Jucilei por trás vai liberar Nenê, Cueva e Tréllez. O papel engana, mas o desenho tático que fizeram no treino é muito bom. Precisa de treino e tempo para acostumar, até porque o São Paulo não tem jogado desse jeito”, disse.

“Acho que você tem de ver os jogadores que o técnico tem para depois montar o esquema. Há pouco tempo, o Abel Braga tentou usar o sistema no Fluminense com três zagueiros e deu resultado. Mas ele fez isso porque tinha dois laterais que não eram muito laterais como a gente está acostumado, principalmente o Gilberto, que partia muito para o ataque. Então, ele liberou mais os jogadores”, explicou Muricy.

Muricu explica que a fama de três zagueiros é ruim porque acham que o time fica muito defensivo, mas que não é bem assim.

“No Brasil se criou a ideia de que o sistema com três zagueiros é muito defensivo, mas não é assim. É claro que os zagueiros têm de saber jogar. A escola nossa que diz essa besteira de que é um time retrancado mas a Alemanha chegou a fazer até linha de cinco jogadores na defesa durante a Copa das Confederações quando ganhou. É questão de ver como vai fazer com a bola no pé e quando está sem bola. Não quer dizer nada, essa história de que é um sistema de retranca, mas por isso no Brasil os técnicos se assustaram”, afirmou.

“Não sofri muita crítica quando usei esse sistema no São Paulo porque fui campeão e quando você vence tem menos críticas. Mas, mesmo assim, diziam que era muito defensivo. Assusta falar em três zagueiro, mas como o sistema libera laterais é a mesma coisa em número de jogadores”, finalizou.

Foto: Divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *