Mistério de Patón

Equipe titular contra o Atlético Nacional (COL) está definida, mas Bauza prefere não revelar detalhes.

O confronto da semifinal da Libertadores também tem seu mistério na escalação do Tricolor, com as ausências de Ganso e Kelvin machucados, Bauza não declarou com afirmação quem serão seus respectivos substitutos, mas deixou pistas sobre quem pode assumir as posições.

Ytalo deve ganhar novamente a vaga de armador no lugar do camisa 10, função que já desempenhou em outras partidas, não foi eficaz na marcação mas deu um apoio maior ao trio ofensivo.

Ytalo é o que tem mais chances de jogar. Poderia usar um garoto, mas acho que é um jogo de muito peso para um jogador que está começando. Mas para definir o time, preciso que Mena e Hudson treinem para depois observarmos suas reações” – disse Patón Bauza.

+ Conheça o Atlético Nacional (COL) nosso adversário da semifinal. Confira!

Já para a vaga de Kelvin, Thiago Mendes pode assumir a posição, o camisa 23 é volante de origem, entretanto já atuou como ponta e sua agilidade e habilidade no chute colocaram Thiago Mendes como substituto de Kelvin. As outras opções para a posição seriam Wesley, Luiz Araújo e Carlinhos.

Bauza São Paulo (Foto: reprodução)
Foto: Divulgação

Bauza comentou sobre a pausa entre as quartas de finais e semifinais e o problema que teve com lesões no plantel nesse intervalo. O técnico ganhou os retornos de Mena e Hudson para a decisão:

Eu preferia ter jogado na sequência, é difícil dizer quem perdeu mais. Acho que, pra cada um, Nacional perdeu alguns jogadores, chegaram outros. Nós tivemos muitas lesões, seis no total, alguns se recuperaram e outros não. Não chegamos na mesma condição que terminamos a última partida da Libertadores. Porém, não é desculpa. Vamos jogar uma semifinal, uma partida que todo mundo queria jogar. Vamos ter uma entrega total para tentar ir à final, vamos dar a vida” – comentou o argentino.

Patón ainda salientou o crescimento do Tricolor ao longo da competição e prevê um duelo muito disputado:

Vão se enfrentar duas equipes que à sua maneira são diferentes. Nacional foi um time muito igual em toda a Copa, nós fomos de menos a mais. Porém, estamos entre os quatro melhores, alguma virtude devemos ter. Vamos tentar chegar à final, sabendo que teremos uma partida muito difícil. Mas é preciso inteligência, não adianta querer atacar feito loucos. O jogo contra o Nacional terá 180 minutos. Amanhã, são apenas os primeiros 90” – completou Bauza.

Confira a provável escalação para amanhã:

Campinho mostra a escalação do São Paulo para a partida contra o Atlético Nacional (Foto: GloboEsporte.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *