M1TO foge de “redenção pessoal” em gol de falta

Goleiro e capitão da equipe preferiu atribuir importância para a partida que estava empatada

Pode até ser que, em seu íntimo, Rogério Ceni esteja vibrante e aliviado com seu tento de falta marcado contra o Linense justo após um clássico contra a SEP onde cometeu uma falha grave. Entretanto, na aparência, o M1TO preferiu manter a serenidade.

Na primeira pergunta durante a entrevista após o apito final da partida que terminou com vitória por 3 a 0 sobre o Linense, Rogério colocou a importância do gol para a equipe como um todo e não para a sua condição pessoal:

“O time precisava, estava 0 a 0 e pelo jeito eu tenho sorte contra o Linense. O segundo tempo foi legal, o primeiro foi muito ruim porque não conseguimos penetrar. O Kardec cavou a falta, é importante ter um jogador de referência. Depois o time se soltou mais na partida e conseguiu entrar mais na defesa do Linense.”

+ Em segundo tempo bem superior, tricolor bate o Linense

Voltando ainda ao assunto do Choque-Rei, Ceni disse que perder para um rival nunca é bom, mas que o jogo de suma importância para os comandados de Muricy Ramalho está por vir:

“Sempre um clássico, quando você perde, é ruim. A bola quica quando vou bater no recuo, ela bate no tornozelo. E, na volta, a bola vem muito alta e achei que ela estivesse em cima da rede, aí houve o erro. Somos o pior time de retrospecto nos clássicos, mas o próximo e mais importante está por vir. O futebol é legal, a cada 90 minutos tudo zera e começa outra vez.”

Encerrando ao comentar sobre a decisão na Argentina pela Libertadores, o M1TO foi objetivo e deu quase que um recado aos próprios companheiros:

“Jogar contra time argentino, na Argentina, sem ser competitivo, a chance de ganhar é zero.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *