Luan elege Majestoso como um de seus melhores jogos pelo São Paulo

Volante fez uma ótima partida no último domingo, contra o Corinthians, e ao sair de campo, foi ovacionado, merecidamente, por mais de 37 mil são-paulinos, no Morumbi

Luan, que veio das categorias de base do Tricolor, se tornou um dos principais jogadores no esquema montado por Diniz. O volante fez uma ótima partida contra o Corinthians, no Morumbi, saindo para o jogo, ajudando na zaga e fazendo desarmes importantes nas jogadas dos adversários. 

“O futebol hoje em dia exige isso, mudou muito, então o volante moderno não tem que somente marcar. Tem que sair para o jogo, finalizar, chegar ao ataque. O professor está me dando essa capacidade e confiança para desempenhar o meu futebol. Está dando tudo certo“, afirmou. 

Dos 49 passes que tentou, ele acertou todos. Luan foi o quarto jogador do São Paulo com mais passes certos no jogo. A saída de bola tem sido um dos fundamentos que Fernando Diniz mais exige do jogador até o momento. Luan se tornou o responsável por iniciar as jogadas no campo defensivo.

“Principal (mudança) foi a saída de bola. Ele (Diniz) foca nisso, vem trabalhando e vem passando total confiança para eu fazer a primeira jogada. Sair com a bola dominada, fazer o primeiro lance para nossa equipe sair com a bola bem trabalhada. Estou conseguindo desempenhar aquilo que ele quer que eu faça”, comentou. 

Luan foi substituído e teve seu nome gritado pelos mais de 37 mil torcedores presentes no Morumbi. Partida especial para o Made In Cotia, que elege esse Majestoso como uma de suas melhores atuações. 

Eu acredito que foi um dos melhores jogos meus, porque foi em um clássico, e clássico sempre é diferente, é mais difícil, ainda por ser uma grande equipe como o Corinthians. Então, a concentração tem que ser maior. Eu consegui desempenhar meu futebol, consegui marcar e ao mesmo tempo consegui chegar ao ataque, fazer umas jogadas como o professor Diniz fala“, disse. 

O volante conta que teve até dificuldades para dormir após o jogo. O grito dos torcedores ainda ficou na sua memória.

Eu fui dormir bem tarde, fiquei com a família, saí para comer alguma coisa. Cheguei em casa, coloquei um filme lá, mas não conseguia dormir. Ficava só lembrando da torcida gritando meu nome, então foi difícil dormir, mas deu tudo certo no final (risos)“, finalizou. 

Foto: SPFCTV
Fonte: Globoesporte.com