in ,

Leco e Pimenta lançam candidaturas à presidência nesta quarta

Conheça um pouco mais sobre os candidatos que na noite desta quarta irão apresentar seus projetos para presidir o Tricolor Paulista

Os eventos de Leco e de Pimenta, estão marcados para hoje, às 19h e 19h30 respectivamente e vão acontecer na zona sul de São Paulo, para dizer melhor, praticamente um ao lado do outro. São apenas 290 metros de distância.

Será, provavelmente, o instante de maior proximidade entre ideias e posturas tão distintas a ponto de protagonizarem uma verdadeira batalha nos bastidores até a eleição, que acontecerá na segunda quinzena de abril.

A principal tarefa do próximo presidente será implementar o novo estatuto, feito no fim do ano passado pela atual diretoria e aprovado por sócios e conselheiros. Elogiado até pela oposição, ele prevê uma gestão mais profissional.

Algumas das principais mudanças do estatuto:
  • mandato único de três anos, sem direito à reeleição.
  • a partir de 2020, a eleição passa a ser realizada em dezembro, e não mais em abril.
  • cria o Conselho de Administração, que definirá as metas de gestão e fiscalizará a diretoria. Ele é composto pelo presidente, o vice, três membros eleitos e indicados pelo Conselho Deliberativo, um membro eleito e indicado pelo Conselho Consultivo, e três membros independentes, remunerados ou não, e sem quaisquer vínculos com diretores e conselheiros.
  • cria a Diretoria Executiva, formada por três a nove profissionais contratados no mercado, remunerados e com dedicação exclusiva ao clube.

#LECOPRESIDENTE – São Paulo de Verdade

Assumiu a presidência em outubro de 2015, o então presidente Carlos Miguel Aidar renunciou o cargo, após ser acusado de corrupção.

Sua missão principal era reduzir a dívida do clube, estimada em R$ 170 milhões no momento da renúncia, e em torno de R$ 140 milhões no fim de 2016. No departamento de marketing, conseguiu sair de zero patrocinadores de uniforme para seis.

Em 2016, levou o time foi à semifinal da Libertadores, mas passou por maus bocados no Brasileirão.

Fez grandes e boas contratações, como Maicon, Cueva, Pratto e Rogério Ceni. agora luta em ser campeão, fato que não festejamos desde 2012.

Na semana passada, o presidente conseguiu uma grande vitória nos bastidores: o retorno de Roberto Natel, seu ex-vice-presidente.

#VOLTAPIMENTA – São Paulo Unido e Vencedor

Aos 78 anos, Pimenta tenta voltar ao cargo. Ele presidiu o São Paulo entre 1990 e 1994, onde sob comando do técnico Telê Santana, o tricolor colecionou títulos nos cenários nacional e internacional.

Logo em seguida, porém enfrentou uma polêmica. Acusado de negociar comissão numa transferência do atacante Mário Tilico para a Espanha, foi expulso do clube.

Meses depois, Pimenta retornou ao Conselho ao apresentar um laudo que apontava adulteração na fita original gravada com seu pedido de comissão.

O principal financiador de sua campanha é Abílio Diniz, que ajudou a eleger Aidar (2014) e Leco (2015), mas rompeu com ambos.

Também fazem parte o coordenador geral José Roberto Ópice Blum, presidente da comissão de ética que elaborou relatório que culminou na expulsão de Aidar e Ataíde Gil Guerreiro do Conselho Deliberativo.

RESUMO:

SEMELHANÇAS: Ambos defendem a mesma coisa: implementar gestão profissional no clube, até pouco tempo atrás engessado por um estatuto defasado há décadas. além de defenderem o novo estatuto.

DIFERENÇAS: O grupo de Pimenta acusa Leco de representar a atual circunstância ruim do clube, e o continuísmo de Juvenal e Aidar. Já o grupo de Leco acusa a oposição de ser manipulada por Abílio Diniz e contar politicamente com outros nomes que representavam épocas ainda piores de gestão: Paulo Amaral e Bastos Neto.

Foto capa: Diogo Venturelli

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0