in ,

Jô se desculpa por soco em Diego Costa; CBF disse que não foi nada

Quase uma semana depois, Jô diz que estava de “cabeça quente” ao agredir Diego Costa e pede desculpas: “São atitudes que não podemos ter”

Em entrevista ao programa “Globo Esporte”, Jô se desculpou por ter agredido Diego Costa, no duelo entre São Paulo x Corinthians, do último domingo pelo Campeonato Brasileiro.

O atacante rival acertou um soco no zagueiro são-paulino, lance que não foi revisado pelo VAR, porém, dias depois, o rival reconheceu que se equivocou ao praticar o ato, afirmando que os jogadores de futebol precisam dar exemplo dentro de campo.

“De cabeça quente, na adrenalina do jogo, a gente acaba tomando algumas atitudes que depois revê e obviamente se arrepende. Ainda não tive a oportunidade de pedir desculpas para ele (Diego Costa) ou todos os envolvidos: São Paulo, Corinthians, torcedores e espectadores que estavam assistindo ao jogo”

São atitudes que nós, jogadores, não podemos ter, até pelo exemplo que a gente sempre dá. Então venho aqui pedir desculpas a todos. Claro que no calor da emoção a gente toma algumas atitudes, mas não é esse exemplo que a gente tem que passar. Vida que segue”, declarou.

Em nota, a CBF recusou reclamação do São Paulo e disse que o VAR verificou o lance, mas não conseguiu ver agressão.

Apesar de não ter sido punido no duelo, Jô foi enquadrado no artigo 254-A do Código Brasileiro de Justiça Desportiva. Diante disso, como foi denunciado pela Procuradoria do STJD, pode acabar sendo suspenso por até 12 jogos. A data do julgamento ainda não foi marcada.

Para a Procuradoria o atacante do Corinthians “de maneira dolosa praticou a infração imputada, ou seja, teve a vontade livre e consciente de agredir fisicamente, com uso soco nas costas, o atleta adversário, durante a partida”, afirmou o STJD.

Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara