in ,

Igor Vinícius revela mentalidade vencedora de Crespo

Igor Vinícius revela mentalidade vencedora de Crespo (Foto: Gazeta Esportiva)

Lateral-direito falou sobre o início de trabalho de Crespo e de como o treinador quer colocar a mentalidade de vencedor no elenco

Em entrevista ao jornalista Eduardo Affonso, dos canais ESPN, Igor deixou claro que o treindor Hernán Crespo já vem trazendo uma mudança de mentalidade ao grupo são-paulino. O lateral ainda revelou o que o treinador mais tem pedido aos jogadores.

“O que o Hernán Crespo e a comissão vêm passando para a gente é para mudarmos essa mentalidade, tem que ter essa mentalidade de querer ser campeão, querer jogar todo jogo achando que é uma final, que você tem que dar o seu melhor. Não adianta depois do jogo você chegar e falar ‘faltou fazer isso’. O que eles estão pedindo para a gente é para jogarmos todo jogo com a mesma vontade, ser mais agressivo. Isso que é o mais importante”, disse. 

LEIA MAIS

Crespo já sabe em que posição usar Miranda na zaga do Tricolor
Por conta dos valores das premiações dos campeonatos, clubes não querem paralisação
Sport se aproxima da contratação de Santiago Tréllez

Igor Vinícius também falou sobre a mudança no sistema tático da equipe, que com o técnico argentino passou a jogar com três zagueiros. 

“Está sendo um início muito bom com a nova comissão porque eles estão me dando oportunidade e junto disso estão me dando mais liberdade dentro de campo. Desde que chegaram, conversaram comigo que já sabiam do meu poder ofensivo, que eu era forte ofensivamente e, como eles gostam de jogar com três zagueiros, estão me dando essa certa liberdade para mim e para o Reinaldo. Tem sido bom porque com neste início de competição já consigo mostrar um pouco dessa ofensividade, com duas assistências, tendo participação em gols. Está sendo legal, é um início muito bom, onde estou conseguindo entender bem o que eles estão querendo passar para a gente, então espero que continue assim, que a gente continue crescendo e cada vez mais entendendo o jogo que ele quer que a gente faça”, falou. 

E completou: “A gente tem essa liberdade (com três zagueiros), só que ao mesmo tempo, sem a bola, temos que fechar com a linha. Realmente, o lateral oposto ele sempre tem que estar fechando, é a mesma função de quando ele joga de lateral. Você não pode achar que é atacante e deixar o jogador fazer o que quiser. Pelo contrário, ele cobra muito da gente, quando a gente perde a bola, pressão pós-perda da bola, cobra muito isso da gente. É algo que estamos nos adaptando também, lógico que nunca a gente consegue pegar logo de cara, mas está sendo bom, estamos conseguindo entender bem e executar dentro de campo.”

Foto: Gazeta Esportiva
Fonte: ESPN Brasil

O que achou?

Escrito por Natália Milreu