08/02/2023

Mestre Telê Santana - Foto: Arquivo Histórico do São Paulo FC

Telê foi o técnico mais vencedor com o Tricolor e merece todas as homenagens possíveis

Olê, olê, olê, olê…TELÊ, TELÊ!!!

Assim, a torcida do Tricolor costumava cantar nos anos 90, e é da mesma forma que nós ainda cantamos nas arquibancadas para reverenciar o Mestre Telê.

Telê Santana da Silva, nasceu em 26 de julho de 1931 e chegou ao ápice de sua vida profissional em 1992, quando foi campeão da Taça Libertadores da América, em seguida, campeão do mundo com o São Paulo Futebol Clube.

O mestre nos deixou há 16 anos com 74 anos. No dia 21 de abril de 2006, ano em que o São Paulo se consagrou tetra campeão brasileiro.

Arquivo Histórico do São Paulo Futebol Clube

De Fio de Esperança a técnico de futebol; De treinador simples a comandante da seleção brasileira; De pé-frio a bicampeão mundial; De bicampeão mundial a Mestre; De Mestre a melhor de todos os tempos no Brasil.

Nenhum outro treinador foi tão inteligente, tão vitorioso, tão impecável fora das quatro linhas quanto o Mestre Telê, que não queria ser amigo de jogador, mas queria o melhor para um deles, deixando Raí no banco do tricolor.

Telê não permitia jogadores de brincos e cabelos ousados, não gostava que seus jogadores comprassem carros novos, pois para o Mestre, os jogadores deveriam pensar no future e guardar bem o dinheiro. Além de um ótimo treinador, ele era o paizão.

Por incrível que pareça, Telê era chamado de pé frio quando dirigiu o seleção brasileira entre 1970 e 1982. Neste ano, perdeu a Copa com o melhor time de todos os tempos da seleção canarinha.

Quando chegou ao São Paulo, perdeu uma final de Brasileirão para o arqueirrival Corinthians, aumentando ainda mais a fama que tinha, porem a torcida do São Paulo acreditava nesse mineirinho torcedor do Fluminense, e em 1991 o primeiro logro. São Paulo, campeão brasileiro. Aí foi que a sorte que veio, ficou com o Mestre.

A partir daí foram títulos e mais títulos, até que em 1996, um derrame cerebral tirou Telê dos gramados e 10 anos depois, lhe tirou a vida.

Arquivo Histórico do São Paulo Futebol Clube

COMO JOGADOR

Telê iniciou sua vida profissional no Fluminense, seu time de coração e onde ganhou o apelido de FIO DE ESPERANÇA. Lá fez 557 partidas, anotando 165 gols e terminou a carreira como jogador no Vasco da Gama, onde jogou entre 1962 e 1963.

Telê conquistou como jogador os seguintes títulos, entre os mais importantes: Campeonato Carioca de 1951 e 1959; Torneio Rio-São Paulo de 1957 e 1960; e a Copa Rio de 1952.

COMO TREINADOR

Como treinador, iniciou sua carreira em 1967, nas categorias de base do Fluminense, passando a treinar os profissionais em 1969, conquistando o Campeonato Carioca daquele ano. Depois passou por Atlético Mineiro, São Paulo, Botafogo, Grêmio, Palmeiras, Fluminense e seleção Brasileira.

No Atlético Mineiro, foi Campeão Estadual em 1970 e deu ao Galo o 1º Título de Campeão Brasileiro, em 1971.

No Fluminense, Telê também brigou pelos direitos de seus jogadores, que eram obrigados a entrar e sair do clube pela porta dos fundos. Depois de uma reunião à noite com dirigentes, pediu que abrissem a porta dos fundos para ele. Responderam que ele não era jogador e podia sair pela entrada social, mas Telê recusou-se e pulou o muro, porque não achou ninguém para abrir a porta dos fundos.

Dirigiu a Seleção Brasileira em 1980 e classificou o Brasil para a Copa do Mundo da Espanha, em 1982. Este time, considerado uma das melhores equipes de todos os tempos, repleto de craques, encantou o mundo com seu futebol ofensivo, até tropeçar contra a Itália e ser desclassificado.

Arquivo Histórico do São Paulo Futebol Clube

Em 1983 foi para Arábia Saudita, onde ficou até maio de 1985, sendo campeão do “Campeonato Árabe”, da “Copa do Rei” e da “Copa do Golfo”.

Antes do início da Copa de 1986, no México, foi convidado outra vez a dirigir a seleção, como salvador da pátria, para as eliminatórias.

Classificou-a novamente, mas na Copa, mesmo sem perder (invicto), fazendo 10 gols e tomando apenas 1, sendo considerada a melhor equipe da competição pelos votos dos jornalistas, caiu na disputa de pênaltis diante da França, nas quartas-de-final.

Os inimigos do futebol bem jogado e amantes do futebol-força, tentaram rotulá-lo de “pé-frio”.

Quando chegou ao Tricolor Paulista em 90, Telé sofreu, mas por pouco tempo, pois em 1991 começou a saga de conquistador de grande stítulos. Foram campeonatos estaduais, nacionais, continentais e mundiais. Merecidamente chamado de MESTRE.

Infelizmente, em 1996, o futebol brasileiro viu o afastamento deste grande profissional dos campos: uma isquemia cerebral o acometeu e deixou o SPFC.

Arquivo Histórico do São Paulo Futebol Clube

Um tempo depois, chegou a assinar com o Palmeiras como diretor-técnico, mas não assumiu.

Retirou-se da cena do futebol para cuidar da sua saúde e até hoje deixa saudades a todos os torcedores que ainda gritam o seu nome.

Em 2006, foi internado às pressas com uma grave infecção abdominal. No dia 21 de abril daquele ano, o Fio de Esperança não resistiu e faleceu em Belo Horizonte aos 74 anos. Com muita tristeza, os amantes do futebol se despediam daquele que foi um dos maiores treinadores do futebol mundial e sempre lembrado como o maior do Brasil. Telê não armava times em função do adversário. Ele se importava apenas com o seu time, com foco no simples e no puro futebol. Ídolo por onde passou, Telê tem até hoje seu nome gritado pela torcida do São Paulo após as grandes conquistas do clube, em especial no período entre 2005 e 2008, quando o tricolor faturou a América, o Mundo e o Brasil. Fio de esperança, fã da arte, Mestre. Telê foi e será para sempre um técnico imortal.

Números de destaque:

  • Comandou o São Paulo em 410 jogos, vencendo 197, empatando 122 e perdendo apenas 91.
  • É o recordista em jogos no comando do Atlético Mineiro: 434 partidas, com 235 vitórias, 122 empates e apenas 77 derrotas.

Curiosidades:

  • Telê tinha a mania de mascar palitos de dente durante os jogos para aliviar a tensão. Anos depois, ele substituiu as madeirinhas por gomas de mascar.
  • Contando torneios internacionais e nacionais, Telê Santana conquistou 22 taças em seu período no São Paulo. Recorde absoluto.
  • Certa vez, Telê estava com um novato Cafu treinando cruzamentos no CT do São Paulo. O lateral era péssimo nos chutes. Já era bem tarde quando Cafu retrucou o comandante dizendo “se é fácil, faz você!”. Foi então que Telê (ponta-direita dos bons nos anos 50) pediu para Cafu ir para a área que ele ia mostrar como se faz um cruzamento. Telê bateu na cabeça de Cafu, que pouco se esforçou para marcar o gol. O lateral saiu de campo louco da vida, para a alegria e risadas dos presentes ao seu redor. Aquilo, no entanto, foi um gesto que o futuro capitão do penta seria grato eternamente ao Mestre Telê.

Em 2004 o São Paulo fez uma homenagem, na partida contra o Santa Cruz. Os jogadores entraram em campo com os dizeres: Telê Eterno nas costas das camisetas.

Títulos como jogador

1950 – Campeão Carioca Juvenil (Fluminense)
1951 – Campeão Carioca (Fluminense)
1952 – Campeão da Copa Rio (Mundial de Clubes – Fluminense)
1957 – Campeão do Rio – São Paulo (Fluminense)
1959 – Campeão Carioca (Fluminense)
1960 – Campeão do “Roberto Gomes Pedrosa” Rio – São Paulo (Fluminense)

Títulos como treinador

1967 – Campeão Carioca Juvenil (Fluminense)
1968 – Campeão Carioca Júnior (Fluminense)
1969 – Taça Guanabara (Fluminense)
1969 – Campeão Carioca (Fluminense)
1970 – Campeão Mineiro (Atlético)
1971 – Campeão Brasileiro (Atlético)
1977 – Campeão Gaúcho (Grêmio)
1983 – Campeão Árabe (Al Ahli)
1984 – “Copa do Rei” (Al Ahli)
1985 – “Copa do Golfo” (Al Ahli)
1988 – Campeão Mineiro (Atlético)
1989 – Taça Guanabara (Flamengo)
1991 – Campeão Paulista (SPFC)
1991 – Campeão Brasileiro (SPFC)
1991 – Troféu Cidade de Barcelona (SPFC)
1992 – Campeão Paulista (SPFC)
1992 – Campeão da Taça Libertadores da América (SPFC)
1992 – Campeão Mundial de Clubes – Copa Toyota (SPFC)
1992 – Taça Cidade de Barcelona – Espanha (SPFC)
1992 – “Ramon de Carranza” – Espanha (SPFC)
1992 – “Tereza Herrera” – Espanha (SPFC)
1993 – Troféu Cidade de Santiago – Chile (SPFC)
1993 – Campeão da Taça Libertadores da América (SPFC)
1993 – Campeão da Supercopa Libertadores (SPFC)
1993 – Campeão da Recopa Sul-Americana (SPFC)
1993 – Torneio Santiago de Compostela – Espanha (SPFC)
1993 – Torneio Jalisco – México (SPFC)
1993 – Torneio Cidade de Los Angeles – EUA (SPFC)
1993 – Campeão Mundial de Clubes – Copa Toyota (SPFC)
1994 – Taça San Lorenzo de Almagro – Argentina (SPFC)
1994 – Campeão da Recopa Sul-Americana (SPFC)
1994 – Campeão da Conmebol (SPFC)
1995 – Torneio “Rei Dadá” (SPFC)
1995 – Copa de Clubes Brasileiros Campeões Mundiais (SPFC)

Foto: Arquivo Histórico do São Paulo FC

Leave your vote

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In

Forgot password?

Forgot password?

Enter your account data and we will send you a link to reset your password.

Your password reset link appears to be invalid or expired.

Log in

Privacy Policy

Add to Collection

No Collections

Here you'll find all collections you've created before.