in , ,

Guia do NBB 2020/2021

Saiba tudo sobre o principal torneio de basquete do Brasil

A temporada 19/20 do NBB encerrou sem um campeão, devido a pandemia do Covid-19. Saiba tudo sobre o NBB 2020/2021

A pandemia nos tirou um promissor Playoff na temporada 2019/2020, que tinha o Tricolor na terceira colocação e com vantagem para buscar uma vaga na final e por que não, tentar o título, porém, não foi possível e agora, temos que comemorar que vai começar a nova edição do maior campeonato de basquete do Brasil e nossa segunda particpação.

Vem aí a 13ª edição do Novo Basquete Brasil.

Entre uma temporada anterior e essa Rio Claro, São José e Botafogo deixaram o certame nacional. Em contrapartida, Campo Mourão e Caxias do Sul estão de volta, além de uma nova agremiação estreante: o Cerrado Basquete. 

No primeiro turno, o NBB será realizado no formato de sedes. Além de reduzir os custos com viagens, também diminui o translado em meio à pandemia.

De novembro a janeiro, as partidas estarão divididas entre o Maracanãzinho, no Rio de Janeiro; Hugo Ramos, em Mogi das Cruzes; Iesplan, em Brasília; além dos ginásios Doutor Antônio Leme Nunes Galvão (Morumbi-SP), Henrique Villaboim (Pinheiros-SP), Antonio Prado Jr.(Jardim Paulista-SP) e Wlamir Marques (Parque São Jorge-SP);

O modelo será diferente, mas a Liga Nacional seguirá com 100% dos jogos transmitidos. Embora a Fox Sports e a Band deixaram as transmissões, a ESPN seguirá passando um jogo às terças-feiras e o Dazn exibirá 140 partidas, entre fase classificatória e Playoffs. Por fim, a novidade da temporada fica por conta da transmissão pela Cultura na TV aberta.

FICHA TÉCNICA DO SÃO PAULO:

Fundação: 30/01/1935
Participação no NBB: 1 (2019/2020)
Última colocação: 3° (20 vitórias e seis derrotas)

Elenco:

Armadores: Georginho e Kenny Dawkins
Alas: Shamell, Corderro, Bennett, Isaac, Danilo Penteado e Igor Araújo.
Pivôs: Jefferson, Renan Lenz, Lucas MAriano e Gérson

Em 2019 o São Paulo ficou com o 4° lugar no paulista e ficou com o vice-campeonato na Liga Ouro, quando perdeu na grande final para a Unifacisa. Ainda assim, a equipe recebeu o convite para disputar o último NBB e fez bonito: teve a melhor campanha de uma equipe estreante em toda a história, com 76.9% de aproveitamento. De quebra, teve o MVP do campeonato, Georginho.

Para este ano, a diretoria manteve a base do time, perdendo “apenas” Holloway, Léo Meindl, Jones e os pivôs Kurtz e Murilo, sendo que os últimos três eram pouco utilizados por Cláudio Mortati.

Com as perdas, o Tricolor foi ao mercado e contratou três jogadores do Pinheiros: Dawkins, Bennett e Isaac. Numa tacada só o Tricolor conseguiu um suplente e eventual companheiro para Georginho, um dos melhores alas/armadores do país, muito bom no ataque e principalmente na defesa, além de Isaac, também um dos 3&D mais competentes do NBB.

Também chegaram os pivôs Lucas Mariano e Gerson. O último chegou tão logo o mercado abriu, após uma boa temporada por Rio Claro e seria o pivô titular da equipe. Contudo, semanas depois o projeto do Botafogo terminou e o São Paulo acertou com Lucão, que vem sendo o principal destaque do time na temporada até então.

Georginho, Shamell, Renan Lenz e Jefferson ficaram, assim como os jovens Igor e Danilo. O elenco é um dos mais potentes do Brasil, desde que tenha o encaixe correto.

No Paulistão deste ano, o Tricolor caiu na semifinal e tem tudo para lutar pelo título no NBB.

Time basquete – Rubens Chiri/saopaulofc.net

TIMES PARTICIPANTES:

Basquete – Miguel Schincariol saopaulofc.net

TABELA DA PRIMEIRA FASE

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara