in ,

Globo libera parte da verba retida dos Estaduais e garante pagamento do PPV

Acordo fechado com a Globo na semana passada garantiu aos clubes o pagamento das cotas do PPV (Pay-Per-View) do Campeonato Brasileiro a partir de 1º de julho, mesmo com o atraso no início do torneio

 A emissora também liberou parte da verba dos Estaduais que estava suspensa com a paralisação desde março do futebol por causa da pandemia do novo coronavírus. 

Os clubes deixaram a reunião até certo ponto satisfeitos com o que foi decidido, mesmo não conseguindo fazer a Globo desistir do corte de valores das parcelas dos meses de abril, maio e junho da cota fixa dos direitos de transmissão em TVs aberta e fechada do Brasileiro. O acerto foi costurado por uma comissão formada por representantes de três clubes, Flamengo, Grêmio e Palmeiras, e teve participação da CBF.

No caso do PPV, o total distribuído é de R$ 550 milhões, mas o pagamento depende de alguns fatores, como número de assinaturas vinculadas ao clube. Alguns times têm direito a garantias mínimas, estas que serão pagar a partir de julho mesmo com o atraso no início da competição. 

Segundo o documento do acordo, a Globo se comprometeu ao pagamento integral das cotas dos Estaduais e da Copa do Brasil dentro da própria competição. Sobre os Estaduais, os clubes conseguiram que a emissora liberasse 10% no ato, ou seja, até o fim de abril, do valor que estava suspenso. O restante será pago 15% assim que o torneio recomeçar e 75% ao final. 

Usando o Paulista como exemplo: a Globo suspendeu o pagamento de 25% do total a ser pago. No caso dos quatro grandes clubes, Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos, que receberão R$ 26 milhões, foi retido cerca de R$ 6,5 milhões. Deste, 10%, ou R$ 650 mil foram liberados agora, R$ 975 mil serão pagos assim que a competição retornar (ainda não há data) e os R$ 4,87 milhões restantes serão depositados quando o campeonato acabar.

Também ficou definido que os contratos com a Globo poderão ser usados pelos clubes como garantias de empréstimos a bancos, mesmo com cortes em parcelas e suspensão de pagamentos dos Estaduais. Alguns clubes acreditam que precisarão de ajuda bancária para pagar contas já que perderão rendas de patrocínio e, principalmente, de bilheteria por causa da pandemia. 

Foto: Divulgação
Fonte: UOL Esporte

O que achou?

Escrito por Natália Milreu