in ,

Federação paulista terá plataforma própria para transmissão de jogos

Paulistão Play será novidade de conteúdo digital para exibir partidas de competições que não estão com direitos de TV comercializados

A Federação Paulista de Futebol irá estrear uma novidade, trata-se do lançamento do Paulistão Play, plataforma própria de streaming via Android, iOS e website, com assinatura OTT (over-the-top) para transmissão ao vivo de jogos exclusivos, exibição de melhores momentos, conteúdos especiais e engajamento com o torcedor.

A nova plataforma está disponível para download e disponibilizará jogos ao vivo de competições paulistas que não estão com os direitos comercializados com exclusividade, como a Copa São Paulo, Paulistão Feminino, Paulista Sub-20, entre outras. O modelo segue ligas como NBA, NFL e La Liga.

Além dos jogos, também serão disponibilizados outros conteúdos on demand, como bastidores exclusivos e produções inéditas da FPF TV. O acesso aos conteúdos do app será realizado mediante cadastro gratuito prévio, pelo link https://paulistaoplay.com.br/lancamento.

O lançamento do Paulistão Play é o maior passo da FPF na área de streaming desde o início das transmissões de jogos ao vivo, em 2016, quando a entidade passou a investir no digital.

Luciano é artilheiro do São Paulo no Campeonato Brasileiro 2020

O plano da FPF é gerar uma nova linha de receitas para os clubes e amplificar sua presença no digital, fazendo do APP um dos pilares da estratégia da FPF para ampliar a monetização dos direitos que ela representa ao permitir acesso aos usuários de banda larga.

O número de usuários de banda larga no Brasil é mais que o dobro de assinantes de TV por assinatura, segundo a Anatel. São 35,8 milhões de domicílios com banda larga contra 14,9 milhões de TV paga.

Em 2019, a FPF TV alcançou a marca de 1.058 jogos transmitidos gratuitamente ao vivo. Em 2020, com menos campeonatos organizados devido à Covid-19, a FPF TV exibiu 813 partidas, com recorde de 30,1 milhões de visualizações ao todo.

Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara