Estratégia de Leco para trazer Calleri

A ideia do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, é trazer Jonathan Calleri de volta e já tem uma estratégia pronta para repatriar o atacante

De acordo com Jorge Nicola, da ESPN, Leco tenta convencer os investidores que pagaram R$ 40 milhões para tirar o jogador do Boca Juniors, a emprestarem o atacante ao tricolor até metade de 2018.

Os investidores já perceberam que se não aparecer nenhuma proposta até 31 de janeiro, quando acaba a janela europeia, terão de cedê-lo ao São Paulo até a metade do ano, mas não gostam da ideia da cessão por 18 meses.

Porém, Leco entende que seria péssimo para o planejamento de Rogério Ceni perder o argentino pelo segundo ano consecutivo na metade da temporada e já pensa na possibilidade de pagar um valor pelo empréstimo a partir da metade do ano.

“Ele ficaria de graça até junho e gastaríamos por um empréstimo entre julho de 2017 e junho de 2018”, disse o presidente.

LEIA TAMBÉM:
+ Veja aqui a numeração das dos jogadores do SPFC para a Florida Cup
+ Confira a entrevista que Lugano concedeu nessa tarde. Títulos? Aposentadoria?

Tanto Guillermo Calleri, pai do atacante, quanto o jogador, já manifestaram o interesse de voltar ao Mais Querido.

Nos seis meses que esteve no São Paulo, o jogador deixou a melhor das impressões. Terminou o ano como artilheiro do time, com 16 gols em 31 jogos, e foi o artilheiro máximo da Libertadores, com nove gols. Além disso, deu diversas demonstrações de carinho ao clube.

Vale lembrar que Calleri somente fez nove partidas pelo West Ham-ING, sendo apenas três como titular e não entra em campo desde o dia 22 de outubro.