Dorival Júnior: “Não temos mais como errar no campeonato”

O técnico Dorival Júnior ficou feliz com o desempenho do time, mas coloca o pé no chão e ressalta que a equipe não pode mais errar no Brasileirão

A vitória fora de casa para o Vitória, no Barradão, agradou o treinador são-paulino. O comandante vê a equipe melhorando a cada partida e acredita que está no caminho certo para sair da parte debaixo da tabela. Porém Dorival ressalta que o não pode errar mais dentro da competição e já tem que focar no próxima partida, que será contra o SCCP, no Morumbi.

“Estamos no caminho. É muito cedo ainda para dizer que as coisas viraram. Temos que continuar o trabalho. Continuo achando que a equipe está evoluindo. É natural que, quando os resultados não acontecem, não se consiga notar a evolução”, disse.

E complementou “ainda estamos na zona de rebaixamento. Vejo agora uma equipe mais consciente. Vamos trabalhar muito por um grande resultado. Sinto os jogadores muito mais confiantes e interessados com o momento do clube”.

“Fico muito satisfeito com o que eu vi hoje. Foi, sim, um resultado importante, mas apenas uma boa vitória, nada além disso. Temos que voltar a visar a partida seguinte. Não temos mais como errar no campeonato. Estamos com passivo muito alto”, falou.

Com a vitória, o time foi para o 17º lugar com 27 pontos. Dorival não se entusiasma com essa situação e coloca os pés no chão para conseguir um equilíbrio dentro da competição.

“Uma vitória não nos deixará tranquilos, nem uma derrota nos deixará em desespero. Temos que pontuar sempre. O que podia errar, acabou já errando dentro da competição. Temos que ter essa consciência. O espírito que vi hoje é um sinal muito claro de que alguma coisa está começando a mudar“, ressaltou.

Quando foi questionado sobre se o grupo do São Paulo estava rachada, por conta da “discussão” entre Rodrigo Caio e Cueva, o técnico foi bem enfático em dizer que o elenco está fechado e todos estão unidos para tirar o clube da péssima posição em que se encontra no Campeonato Brasileiro.

“O grupo está tendo a mesma postura desde o primeiro dia que cheguei. Tivemos um caso isolado, com pedido de desculpa, resolvido. As pessoas generalizam, dizem que o grupo está rachado. Que grupo rachado? Isso aí, infelizmente, é explorado de uma maneira que não é a realidade dos fatos. Me desculpem, mas foi uma declaração, no dia seguinte estava tudo resolvido. Daí a dizer que tem grupo rachado, é uma distância muito grande. Futebol não é assim. Vocês vêem a maneira que os jogadores estão se entregando, as comemorações. Isso mostra o grupo do São Paulo. Não é aquela maneira como foi usada, pelo contrário. Existe uma unidade para sair dessa situação”, finalizou.

Foto: ESPN Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *