in ,

Dois covardes correram

Dois conselheiros do São Paulo pediram para ter seus nomes retirados da lista de assinaturas do pedido de impeachment contra o presidente Leco

Assinaram e correram, mais uma vergonha nos bastidores do São Paulo, que a cada dia que passa, fica mais nojento ainda, principalmente que em 2020 será ano eleitoral.

OS dois covardes alegam que assinaram o documento pensando se tratar de um pedido de reunião extraordinária e não da saída do presidente.

A retirada dessas assinaturas não anula o pedido feito pelos conselheiros nem implica em qualquer efeito legal. No total 50 conselheiros tinham assinado o documento – o órgão tem 240 cadeiras. O São Paulo publicou nota oficial dizendo que a peça de 26 páginas é “discutível” e “equivocada”.

Onofre Boccuzzi alegou em um ofício enviado ao Conselho do São Paulo que ele e Affonso Covello Netto assinaram o documento após o conselheiro Denis Ormrod dizer que se tratava de um reforço de pedido de reunião extraordinária.

No ofício, Onofre disse ter ficado surpreso ao saber via imprensa que o documento pedia a instauração de um processo de impeachment e, por não concordar com isso, solicitou a retirada das assinaturas.

Dois conselheiros do São Paulo pediram para retirar nomes do requerimento que impeachment de Leco — Foto: Reprodução

O presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Abranches Pupo Barboza, é o responsável por fazer a primeira análise dos documentos e, dependendo do caso, enviar à Comissão de Ética.

O requerimento do impeachment não pede a saída do vice-presidente Roberto Natel, que, pelo estatuto, assumiria o clube em caso de andamento do processo. Leco e Natel estão rachados há algum tempo.

FOTO: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara