in , ,

Diniz sobre vaga de Antony: “Trabalho com os dois cenários”

De olho na saída de Antony (que vai para o Ajax da Holanda em julho), o técnico Fernando Diniz disse buscar alternativas para o time

O futebol brasileiro, ou preferencialmente o futebol paulista deve voltar apenas em junho, com isso, o atacante Antony teria pouquíssimo tempo para jogar no São Paulo, já que o jovem foi vendido ao Ajax, da Holanda, e irá se apresentar em seu novo clube em julho.

O técnico do Tricolor revelou pensar o time tanto com quanto sem Antony. Para Diniz, o camisa 11 é um dos jogadores do elenco com mais poder de desequilíbrio individual em uma partida e acredita que a equipe perderá muito. Por outro lado, ele sabe que há um futuro sem poder contar com o jogador.

“Eu trabalho com os dois cenários. Claro que gostaria muito que ele ficasse. Se não for o jogador que tem o maior poder de desequilíbrio individual do time é um dos que tem. Tive uma conexão imediata, desde o primeiro jogo contra o Flamengo. Depois foi para seleção, titular no Pré-Olímpico e muito rapidamente vendido para o Ajax. Caso ele vá e não consiga contar com ele, tem de pensar em outras alternativas. São coisas que tenho pensado já desde quando parou a competição”, afirmou Fernando Diniz.

Pablo, Toró, Helinho e até Rojas são as opções que o treinador terá quando as competições forem retomadas.

O São Paulo vendeu Antony ao Ajax em um negócio que pode chegar a 29 milhões de euros (cerca de R$ 134 milhões). Entenda o “processo”:

  • 16 milhões de euros (cerca de R$ 74 milhões) por Antony;
  • 6 milhões de euros (cerca de R$ 28 milhões) em caso de metas cumpridas pelo jogador no Ajax;
  • 7 milhões de euros (cerca de R$ 32 milhões) por 20% de revenda futura que tinha de David Neres;
  • O São Paulo ainda tem 20% de mais valia, ou seja, uma porcentagem do que exceder 16 milhões de euros de uma possível venda futura de Antony pelo Ajax.

Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara