in ,

Diniz: “Iríamos recompor a zaga, mas acabou não dando tempo”

Diniz: "Iríamos recompor a zaga, mas acabou não dando tempo" - Foto: Reprodução

Treinador reconhece que após o gol de Luciano, ia colocar mais um zagueiro, porém acabou não dando tempo

Em entrevista coletiva após o empate em casa com o Coritiba, Diniz explicou que estava em seus planos colocar mais um zagueiro após o gol que estava dando a vitória para o São Paulo no último sábado. 

Após sacar Bruno Alves no intervalo para a entrada de Vitor Bueno, Fernando Diniz viu o São Paulo abrir o placar, consequência da formação mais ofensiva. Com a vitória parcial, o treinador tinha em seus planos colocar um novo zagueiro em campo, voltando a contar com Luan no meio, mas o  Coritiiba acabou empatando antes do fim da partida. 

LEIA MAIS
Próximos jogos do São Paulo na reta final do Brasileirão
São Paulo derrapa contra os mesmos times no primeiro turno
O que se sabe sobre o ataque ao ônibus do Tricolor

“Futebol, há 20 dias, o São Paulo era celebrado como melhor time do Brasil. Acho que a equipe fez um segundo tempo muito bom, o normal era fazer o segundo e terceiro gols, mas acabamos sofrendo o empate. Na hora que saiu o gol, iríamos fazer essa mudança, recompor a zaga, porque estávamos tendo facilidade para fazer o gol e não estávamos fazendo, talvez fosse melhor deixar o time mais protegido, mas acabou não dando tempo. O lance foi um lance muito isolado, não de contra-ataque. Arremesso lateral, dormimos completamente e acabamos cedendo o empate”, explicou. 

E completou: “Quando fizemos a mudança, o time ficou sem sofrer bastante tempo. Começamos a perder contra-ataques fáceis e chances claras em série. Daquele momento que saiu o gol em diante, pensamos em empurrar o Luan para volante e colocar um zagueiro, mas não tomamos gol por causa disso. Em outras ocasiões recompus a zaga e tomamos o gol. O time não ficou desprotegido porque eles colocaram mais atacantes. A maneira como perdemos as chances foi o que chamou atenção.”

Foto: Reprodução
Fonte:  Gazeta Esportiva

O que achou?

Escrito por Natália Milreu