in ,

Daniel Alves sobre o título Paulista: “Vai ter o antes e depois”

Daniel Alves no "Bem, amigos!". (Foto: Reprodução TV)

O título do Campeonato Paulista conquistado pelo São Paulo no último domingo contra o Palmeiras, no Morumbi, será um divisor de águas para o clube. É o que pensa e afirma Daniel Alves.

“Agora eu me sinto uma criança que acaba de realizar o sonho de jogar no time de coração, ganhar no time do coração. O emocional é muito grande. A importância do título é porque eu acredito que vai ter o antes e depois desse título. Tem gente aqui (no clube) há dez anos no São Paulo que não desfrutou esse momento. Quando você tira esse peso você vai mais leve”, afirmou no programa “Bem, Amigos!” do SporTV.

“Ser campeão é o acumulo de coisas boas que você faz no processo. O São Paulo viveu os dois lados da moeda e passou a ser campeão. Agora fazendo as coisas certas viram que as coisas boas precisam ser contínuas, senão você vai passar muitos anos sem ganhar”, acrescentou.

Leia também: 
Muricy sobre o título do Paulistão: “Esse negócio que não vale nada é mentira”
6 marcas importantes atingidas por Crespo no São Paulo

A conquista do Paulistão foi a primeira de Daniel Alves com a camisa do São Paulo e o 41º título na carreira do lateral-direito, o maior campeão da história do futebol mundial.

Foi também o primeiro troféu do técnico Hernán Crespo no clube em sua primeira competição à frente da equipe. Daniel Alves elogiou o treinador e afirmou que nem mesmo o São Paulo esperava o “pacote” que veio junto com o treinador argentino.

O São Paulo contratou uma pessoa e veio com prêmio. Contratou um treinador que foi um jogador vencedor e iniciou a carreira já ganhando em outro lugar. O pacote que veio com o Crespo, o São Paulo não esperava não. O staff que o Crespo tem é o diferencial do trabalho dele, conhecedores do futebol, conhecedores de pessoas, trabalho de espírito. O acerto do São Paulo foi muito maior do que eles esperavam. O staff é muito top. Top, top, top”, comentou o jogador.

Foto: Reprodução TV

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara