Cueva ultrapassa Ganso com a camisa 10 do tricolor

Em menos de dez partidas com a 10 do tricolor, Christian Cueva deixou para trás seu antecessor PH Ganso

​Cueva chegou ao São Paulo no segundo semestre do ano passado, mas somente em 2017 passou a usar a camisa 10. O peruano não precisou de mais do que 10 partidas para superar seu antecessor, Paulo Henrique Ganso. Já foram cinco gols e três assistências com o número místico, enquanto Ganso balançou as redes uma vez e deu apenas um passe para gol em suas 10 primeiras partidas com a 10.

Dois jogadores geniais. O Ganso ao enfiar as bolas, um gênio. O Cueva tem a vantagem no um contra um, é excepcional. É um privilégio como jogador e técnico trabalhar com dois camisas 10 do tamanho deles. Ganso, enquanto esteve aqui, era fundamental. Hoje, nosso time tem um meio-campista criador (Cícero) e um mágico, que é ele, que fica livre para fazer as coisas diferentes. Ouso a dizer que seja um dos melhores jogadores do futebol brasileiro, disse o técnico Rogério Ceni, que trabalhou com Ganso como jogador, de 2012 a 2015.

Assim como Cueva, Ganso não recebeu a camisa 10 imediatamente. Quando chegou ao Morumbi, em 2012, o número pertencia a Jadson, que mais tarde foi trocado por Alexandre Pato com o time de Itaquera. O meia passou a utilizá-la apenas a partir de fevereiro de 2014. No total, Ganso marcou 24 gols e deu 49 assistências pelo Tricolor, enquanto que Cueva tem 12 gols e oito assistências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *