Cristiane critica estrutura do São Paulo e cobra dirigentes por melhorias

No programa “Bola da Vez”, a atacante do São Paulo, Cristiane, falou sobre o futuro do futebol feminino e ressaltou que o clube precisa melhorar muito ainda em sua estrutura

Cristiane foi a convidada do programa Bola da Vez desta semana. A atacante do São Paulo e da seleção brasileira falou sobre a estrutura do futebol feminino do Tricolor e cobrou os dirigentes por melhorias. 

Para atender às novas demandas da Conmebol e CBF no futebol feminino, alguns times precisaram correr. Um dos que ainda não tinha um time de mulheres era o São Paulo.

O São Paulo montou o seu time do zero. Realizou uma peneira no final de 2018 e aproveitou também algumas jogadoras da vitoriosa base para jogar o Campeonato Paulista e a Série A-2 do Campeonato Brasileiro.

Sob os comandos do técnico Lucas Piccinato, o São Paulo garantiu o acesso a elite do futebol brasileiro em 2020, bem como o título da segunda divisão. Além disto, também chegou até a final do Campeonato Paulista. 

Mas no No Bola da Vez, a atacante cobrou mais investimento dos dirigentes no futebol feminino. Para um primeiro ano, ela reconheceu ter sido uma ótima campanha.

Algumas vezes que eu tive conversas com o próprio Rai [Diretor Executivo], eu disse: ‘Olha, esse ano a gente entende que foi um primeiro ano, com dificuldades que vocês montaram às pressas, mas se você quiser dar continuidade para o ano seguinte, vocês precisam melhorar o que é oferecido para a gente dentro do clube para a gente poder trabalhar’, porque está muito aquém”, disse. 

Cristiane destacou o trabalho do rival Corinthians como ‘um modelo’ porque para ela, não é apenas dar a camisa, mas precisa de todo um investimento por trás. Ela também afirmou que o São Paulo sabe que deixou um pouco a desejar na temporada.

“A gente estava treinando dentro do clube, no sintético, já cheio de pedra. Academia era a mais antiga que tinha dentro do São Paulo, com duas academias novas”, relembrou.

Aproveitando a experiência de Rai, que atualmente exerce a função de executivo de futebol no São Paulo, Cristiane disse que, caso o time queira ser referência, precisa trabalhar mais pelo feminino e finalizou: “Você tem que me oferecer alguma coisa para eu também poder te ajudar”.

A maior cobrança da atacante foi pelo fato de ser uma equipe grande, já que ela ainda afirmou que se fosse uma equipe menor, do interior e com pouco caixa, não teria como cobrar uma condição melhor.

A entrevista completa irá ao ar neste sábado (30) a partir de 22h (de Brasília) na ESPN Brasil e no WatchESPN.

Foto: Afonso Pastore/saopaulofc.net
Fonte: ESPN Brasil