Conheça Patryck, joia da base Tricolor

Com dois títulos em quatro dias, Patrick foi peça importante no título mundial do Brasil e do estadual para o São Paulo

A última semana foi especial para o jovem lateral-esquerdo Patryck Lanza: no domingo, ele foi campeão mundial com a Seleção Brasileira sub-17; na quarta, conquistou o título estadual da categoria com o São Paulo. O jovem completou 16 anos em janeiro e é uma das grandes promessas de sua geração.

Único atleta nascido em 2003 convocado pelo técnico Guilherme Dalla Dea para defender o Brasil no Mundial disputado em casa, Patrick era o mais jovem do grupo e também o único lateral-esquerdo de ofício, com isso, foi titular absoluto em toda a competição.

Nas quartas de final, ele marcou o primeiro gol da vitória por 2 a 0 sobre a Itália com um golaço, após invadir a área pelo lado esquerdo. A batida na bola, por sinal, é sua maior qualidade.

Na final do Paulista Sub-17, o jovem nascido em Mogi Mirim iniciou a jogada do primeiro gol do São Paulo, marcado pelo zagueiro Pablo, em um ótimo levantamento cobrando falta. Na decisão dos pênaltis, a última cobrança, que garantiu a taça, foi executada justamente por Patryck. 

Patryck já havia chamado a atenção no Sul-Americano Sub-17, competição em que também foi titular mesmo sendo mais novo que colegas e adversários. Ele marcou um gol olímpico diante da Colômbia na campanha frustrada do Brasil, eliminado na fase de grupos.

Suas cobranças de falta também são conhecidas pelos torcedores que acompanham a base do São Paulo: são cinco gols dessa forma em 2019.

No clube desde 2016, quando tinha 13 anos, Patryck já havia sido campeão estadual com o sub-15 em 2018. Em maio deste ano, ele assinou seu primeiro contrato profissional com o Tricolor, ao qual está vinculado até o meio de 2023.

Patryck ainda tem mais um ano na categoria sub-17 do São Paulo. Depois, partirá para o sub-20, última etapa antes do profissional e categoria que disputa a competição de base mais famosa, a Copa São Paulo Júnior. Por essa diferença de idade, é improvável que ele dispute a Copinha já em 2020.

FOTO: Divulgação