in ,

Como estão os rivais do São Paulo na Libertadores

Saiba como estão River Plate, LDU e Binacional nesta parada do futebol por conta da pandemia do coronavírus

O futebol do Brasil aos poucos está retornando as atividades, mas nos outros países ainda não é possível treinar e nem ter jogos. Veja abaixo a situação dos rivais do Tricolor na Libertadores. 

River Plate

Até o momento, a Associação Argentina de Futebol (AFA) ainda não sinalizou sequer a possibilidade do retorno dos treinamentos. Dessa forma, os jogadores do River Plate estão em suas respectivas casas, realizando atividades físicas individualmente. O presidente da AFA, Claudio Tapia, já afirmou que as partidas apenas voltarão a ser disputadas no país quando o combate à Covid-19 esteja em um estágio avançado.

LDU

No Equador, os elencos e funcionários já foram testados e, assim, as equipes estão treinando e preparando-se para o retorno do campeonato nacional. A LDU está realizando atividades em seu CT desde o dia 10 de junho e aguarda a definição de uma data do confronto que marcará a volta aos gramados.

BINACIONAL

Já as equipes peruanas estão no momento de transição, realizando os testes para que os treinamentos sejam permitidos. A tendência é que o Binacional realize os exames em seus atletas e funcionários até o final desta semana. O campeonato nacional será retomado no dia 31 de julho, sendo que todas as partidas serão realizadas em Lima, a capital do país.

Nesta segunda-feira, o Governo Estadual liberou a realização de exames e avaliações físicas para os clubes paulistas. O Tricolor já testou o elenco profissional e os demais trabalhadores do CT da Barra Funda. 

Com os resultados e toda a estrutura pronta para receber o elenco, o São Paulo realizará a partir desta terça-feira testes clínicos, físicos e fisiológicos no elenco, de forma individualizada. 

As avaliações dividirão os atletas em dois grupos, às 9h e às 10h30, e seguirão uma rotina de atividades até o próximo sábado (27).

Foto: Divulgação – Libertadores
Fonte: Gazeta Esportiva

O que achou?

Escrito por Natália Milreu