in , ,

Com vexame, Tchê Tchê chegou a 50 jogos no Tricolor

Titular absoluto, volante ficou suspenso duas vezes no Brasileirão de 2019 e ficou fora das três partidas em que Diniz utilizou apenas reservas

O jogo contra o Mirassol, teve vários acontecimentos. Um veza, uma fracasso, outra eliminação para um time pequeno no Paulista e o 50º jogo de Tchê Tchê com a camisa do São Paulo. Titular absoluto do time desde que estreou, o volante pouco pôde fazer nesta quarta para ajudar o Tricolor a conseguir a vaga na semifinal do Paulistão.

A regularidade é muito grande: o volante de 27 anos nunca ficou na reserva e foi substituído somente duas vezes ao longo dos 50 jogos que fez até agora. Além disso, ficou fora só cinco vezes desde sua primeira partida: cumpriu suspensão em duas rodadas do Brasileirão de 2019 (empate por 1 a 1 com o Atlético-MG, em Minas, e derrota por 3 a 0 para o Grêmio, no Sul) e foi poupado junto com todo o time em três ocasiões (vitória por 2 a 1 sobre o CSA, em 2019, derrota por 1 a 0 para o Botafogo-SP, em 2020, e no último domingo, na vitória por 3 a 1 sobre o Guarani).

Quando completou um ano de clube, Tchê Tchê divulgou um vídeo feito em sua casa na madrugada anterior à sua apresentação oficial. Trajado com a camisa do clube, ele não conseguia ficar parado e, muito menos, dormir. Sensação que, conforme diz o camisa 8, é semelhante à da véspera de um jogo, ainda mais um mata-mata como o desta noite.

“Nessas horas você se sente como um menino, ansioso e com uma expectativa enorme de tudo acontecer logo. Eu nem consegui dormir aquele dia, mas deu tudo certo (risos). Tem sido muito satisfatório esse início pra mim e para a equipe. Eu não esperava que pudesse me adaptar tão rápido, mas só tenho a agradecer ao grupo e aos torcedores, que sempre demonstram apoio e carinho comigo”, disse.

Foto: Paulo Pinto / saopaulofc.net

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara