in ,

Com saídas, Crespo tem ataque reformulado no São Paulo

Gonzalo Carneiro. Foto: Divulgação

Tricolor mudou três atacantes em seu elenco de uma temporada para outra. Tréllez, Carneiro e Toró deixaram o clube, enquanto Bruno Rodrigues e Éder foram contratados

Um dos setores com mais mudanças no  nesta temporada é o ataque da equipe. Com as saídas de Tréllez, Carneiro e Toró, o Tricolor teve diversas alterações em relação ao setor ofensivo da última temporada. Isso sem falar na saída de Brenner, que foi vendido ainda no início deste ano ao FC Cincinnati.

Para as reposições, o novo técnico Hernán Crespo ganhou os reforços de Bruno Rodrigues e Éder. O primeiro já estreou, enquanto o ítalo-brasileiro espera o estadual ser retomado para ter uma chance de estar à disposição da comissão técnica do clube do Morumbi.

O recorte é ainda maior se pegarmos desde o começo da temporada de 2020 para este ano. Nada menos que sete atacantes deixaram o Tricolor. No ano passado, o Tricolor começou a temporada com 13 jogadores ofensivos, como pontas e centroavantes: Toró, Éverton, Rojas, Antony, Helinho, Galeano, Paulinho Bóia, Alexandre Pato, Pablo, Brenner, Tréllez, Carneiro e Fabinho. Vale ressaltar que Luciano chegou somente no meio do ano.

Leia também:
São Paulo será cabeça de chave; veja todos os potes
Justiça feita. Richarlyson na ‘calçada da fama’ Tricolor
Por fim. Vem aí melhorias para o Sócio-Torcedor

No elenco de Hernán Crespo, o São Paulo tem como atacantes e pontas: Rojas, Paulinho Bóia, Galeano, Luciano e Pablo, além dos recém-chegados Bruno Rodrigues e Éder. Entre os titulares, Luciano se firmou como destaque e Pablo vem tendo chances com o treinador argentino.

Segundo apurado pelo LANCE!, as contratações para o setor ofensivo não são prioridade no momento. A diretoria acredita que a comissão técnica tem opções para o ataque. A situação pode mudar caso surja alguma oportunidade de mercado, como foi a contratação do meia William, que estava no futebol mexicano.

Por: Gabriel Santos / Lance!
Foto: Divulgação

O que achou?

Escrito por Rodrigo Alcântara