Chamado de Neymar argentino, Centurion ganha musica e pode ser comprado pelo Boca

O Boca Juniors quer contar com Ricardo Centurión no clube para as próximas temporadas. O sucesso do atacante é tanto, que ele ganhou uma música

O Boca quer seguir com Centurión, mas o presidente Daniel Angelici, acha muito alto o valor que terá de desembolsar para seguir com o atacante em Buenos Aires: cerca de 9 milhões de euros (R$ 27 milhões).

“Vamos começar a negociar com o São Paulo pelo Centurión. Tentaremos definir até o final de maio. Gostamos do jogador, mas consideramos excessivo o preço total. Vamos procurar outras vias, como um empréstimo, comprar uma parte do jogador ou ceder algum atleta do Boca que possa interessar ao São Paulo. Também há outros itens, como idade e uma possível revenda, afirmou o mandatário do clube da Riveira, em entrevista coletiva nesta semana, sobre o atacante de 24 anos.

LEIA TAMBÉM:
+ Retrospecto é bom e está a favor do tricolor
+ Wesley: “Tabu é para ser quebrado”

Pelo lado são-paulino, a ideia de vender o jogador ao Boca Juniors é muito bem-vinda. Assim o tricolor devolveria os R$ 14 milhões que pegou emprestado do diretor de marketing Vinícius Pinotti.

Emprestado pelo São Paulo aos Xeneizes até a metade deste ano, Centurión foi chamado de “Neymar argentino” em música da banda de cumbia Por el Pancho y la Coca.

“O Centurión tem uma forma muito peculiar de jogar. Tem o estilo do Neymar e do futebol brasileiro. Ele dá dribles, pedaladas… Está jogando muito bem aqui, por isso decidi fazer essa música. É um dos melhores jogadores hoje na Argentina. Cresci no mesmo bairro dele, já nos cruzamos algumas vezes, mas não temos amizade. Conheço mais a mãe e a irmã dele”, disse Christian Conte, vocalista do grupo.

Escute a música feita em homenagem a Centurión:

Desde que chegou ao clube, na metade do ano passado, Centurion marcou seis gols em 17 jogos, sendo um deles contra o rival RiBer Plate. Pelo São Paulo, Centurión fez oito gols em 81 jogos

Na última semana, porém, Centu sofreu uma lesão no joelho esquerdo que o deixará de 45 a 60 dias fora de combate.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *